Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Copo meio cheio ou meio vazio? O combate à corrupção é tema de debate FAAP - EL PAÍS

Especialistas se reúnem para debater a angústia dos brasileiros diante das notícias de ilícitos na política que deprimem, mas podem apontar um avanço da cidadania

51 milhões de reais foram encontrados em um 'bunker' em Salvador na semana passada.
51 milhões de reais foram encontrados em um 'bunker' em Salvador na semana passada. AFP

Desde 2013, a sociedade brasileira vem se manifestando de diversas formas em torno de uma bandeira comum: o fim da corrupção. Dado o volume de denúncias, desde desvios até formação de quadrilha, envolvendo quadros políticos dos mais variados partidos e ideologia, a corrupção se apresenta como um problema perene e insolúvel. Mas será mesmo assim? Por mais que seja difícil acreditar existem, inclusive no Brasil, iniciativas e pessoas que não se deixam corromper por vantagens ilícitas. Essa discussão envolve, além dos próprios personagens políticos, artistas, humoristas, intelectuais e cidadãos, que cada vez mais se fazem presentes no debate por meio das redes sociais. É pensando nisso que a a Faculdade Armando Álvares Penteado (FAAP) realiza em parceria com o EL PAÍS o debate Corrupção: Avanços e Afetos na próxima segunda-feira, dia 18 de setembro. O evento é gratuito.

O encontro contará com Renato Janine Ribeiro, filósofo e ex-ministro da Educação e autor do livro A Boa Política e o  o advogado Márcio Pestana, que é professor da FAAP, árbitro da Câmara de Conciliação, Mediação e Arbitragem Ciesp/Fiesp e autor do livro Lei Anticorrupção. A mediacão é da jornalista Carla Jiménez, editora-chefe do EL PAÍS Brasil.

Condutas danosas e condenáveis que perduram até a contemporaneidade como nepotismo e subornos não são exclusividade do Brasil, e nem começaram agora. A história do Brasil começa com Dom João VI recebendo presentes de senhores de engenho, fazendeiros e traficantes de escravos para ter influência na corte. Como contrapartida, ele oferecia títulos de nobreza e permitia que os recém convertidos em barões, condes e viscondes prestassem serviços para o governo português, sem grande fiscalização.

O jornalista e coautor do livro O príncipe - uma biografia não autorizada de Marcelo Odebrecht, Marcelo Cabral acredita que tratar a corrupção apenas como uma questão cultural não é produtivo. "Não podemos partir do pressuposto que isso não pode ser mudado. Existem países que conseguiram bons resultados na luta contra a corrupção, nações corruptas que reverteram o quadro", conta. Para o diretor de jornalismo do EL PAÍS Brasil, Xosé Hermida, o noticiário com os ilícitos na política deprimem a sociedade, mas ao mesmo tempo representam “com erros e acertos, um passo para a cidadania”.

O evento Corrupção: Avanços e Afetos, que acontecerá no Teatro FAAP, é o segundo do Ciclo FAAP - EL PAÍS que traz discussões sobre temas pertinentes e atuais no contexto brasileiro. O primeiro ciclo tratou de Fake News: Os riscos e o impacto das notícias falsas na era digital.

Quando: Segunda-feira, 18 de setembro, às 11h10 da manhã.

Onde: Teatro FAAP, na Rua Alagoas 903, em Higienópolis, São Paulo.

Como participar: Para participar ao vivo, alunos da FAAP e interessados deverão inscrever-se pelo site da FAAP (clique aqui). Também será possível acompanhar ao vivo pela TV FAAP, pela Rádio FAAP pelo site do EL PAÍS Brasil.

MAIS INFORMAÇÕES