Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Beijos gays ‘invadem’ a Rússia

Campanha estimula pessoas a publicar fotos de qualquer lugar do mundo como se fossem georreferenciadas em Moscou

Foto da campanha #kiss4LGBTQrights divulgada no Twitter e vídeo promocional.
Foto da campanha #kiss4LGBTQrights divulgada no Twitter e vídeo promocional.

Se na Rússia o coletivo LGTBI+ (lésbicas, gays, transexuais, bissexuais e intersexuais) não pode se manifestar por medo de represálias do Governo de Vladimir Putin, o resto do mundo pode se manifestar por ele. Esse é o objetivo da campanha #kiss4LGBTQrights, difundida no Twitter e no Instagram com o objetivo de fazer chegar à Rússia fotos de casais homossexuais se beijando.

A campanha, iniciada pela Ssex Boxx no Brasil, consiste em fazer uma foto própria numa manifestação de orgulho gay em qualquer lugar do mundo e geolocalizá-la como se tivesse sido tirada em Moscou ou em outras cidades onde a marcha é proibida. O coletivo LGTBI+ de Nova York se juntou ao movimento para conseguir viralizá-lo em escala global.

“Na Rússia, as pessoas são presas por expressar suas preferências e identidades”, afirma a Ssex Bbox, condenando as 18 detenções de pessoas por “protestar contra os campos de concentração de homossexuais na Chechênia”. “Por isso, precisamos nos unir e ajudar a acabar com essa injustiça. Invadiremos o Kremlin com o maior beijo digital do mundo”, anuncia.

MAIS INFORMAÇÕES