Furacões

Tempestade Earl deixa 39 mortos no México

Equipes de socorro estão realizando operações de resgate nas áreas afetadas de Veracruz e Puebla

A tempestade tropical Earl deixou pelo menos 39 mortos no México. No Estado de Veracruz, leste do país, onze pessoas morreram porque suas casas, construídas em terrenos montanhosos, ficaram soterradas. Nos municípios de Huauchinango e Tloala, no Estado de Puebla, deslizamentos de terra deixaram 28 mortos, informaram no domingo as autoridades locais.

MAIS INFORMAÇÕES

Na madrugada de domingo em Puebla uma avalanche soterrou várias casas no município serrano de Huauchinango, onde morreram sete crianças e seis adultos. Na comunidade de Xaltepec, toneladas de lama cobriram as casas enquanto seus ocupantes, onze pessoas, dormiam. Três pessoas morreram no município de Tloala e uma queda de barreira em uma estrada estadual arrastou dois ônibus de transporte público deixando uma vítima mortal.

O Governo de Puebla informou em um comunicado que a região mais afetada foi Sierra Norte. Em Huauchinango se registrou a maior quantidade de chuvas, equivalente à quase totalidade das precipitações em um mês, segundo a Comissão Nacional da Água. Estima-se que haja pelo menos 2.000 pessoas prejudicadas. Diversas equipes de socorro estão realizando tarefas de resgate na área, onde vários corpos foram desenterrados. O ministério do Interior declarou estado de emergência em três municípios: Huauchinango, Tlaola e Xicotepec.

Em Veracruz, o governador Javier Duarte, recomendou que a população das áreas serranas redobre as precauções e fique atenta aos comunicados da Defesa Civil. “Devido às intensas chuvas provocadas pela tempestade Earl tivemos vários deslizamentos de terra nas regiões serranas do Estado”, escreveu em sua conta do Twitter.

Earl, que chegou a ter a categoria de furacão, perdeu força ao tocar o litoral de Belize, entrou como tempestade tropical pelo estado de Tabasco (sul) na noite de quinta-feira e se converteu em depressão tropical. Depois voltou a ganhar força com as altas temperaturas do sul do Golfo do México, onde novamente entrou em território mexicano nas cercanias de Veracruz.

O México está no início da temporada de furacões, que costuma durar até o final de setembro. No caso de um ciclone tropical, as autoridades recomendam precaver-se contra ventos fortes e possíveis deslizamentos; evitar atravessar rios, córregos e vaus cheios; e dirigir com cuidado em rodovias, estradas rurais, vaus e pontes.

Arquivado Em: