O primeiro contato de índios isolados no Acre, na fronteira com o Peru

Os indígenas foram gravados pela equipe da Fundação Nacional do Índio, Funai, há um mês

Índios no Acre, na fronteira com o Peru.Funaiundefined

A Fundação Nacional do Índio (Funai) divulgou um vídeo que mostra o primeiro contato com uma tribo indígena que, até agora, vivia isolada na fronteira do Brasil e Peru, no Acre. As imagens foram feitas há cerca de um mês pela equipe da Funai, mas só foram divulgadas agora, e publicadas inicialmente em exclusiva pelo Blog da Amazônia, do portal Terra.

No vídeo, o grupo de índios isolados gritam e fazem gestos, para mostrar que estavam com fome. Eles traziam arcos e flechas, e um dos índios portava uma espingarda, provavelmente obtida em contato prévio com madeireiros na fronteira com o Peru. Algumas cenas mostram os índios e a equipe da Funai tentando se entender.

Segundo a Funai, esse grupo que vivia isolado encontrou a tribo ashaninka enquanto fugiam do Peru, onde estão ameaçados pelos narcotraficantes e madeireiros. Os índios ashaninka entraram em contato com a Funai para que pudessem ajudar a estabelecer o contato com os recém-chegados.

Segundo dados de 2013, na última década foram assassinados 560 índios no Brasil, um aumento de 168% em relação ao período 1995-2002. Em 2013, 53 índios foram assassinados em todo o país, segundo um relatório do Conselho Indigenista Missionário (Cimi), ligado à Igreja Católica. Em 2012 foram 60 mortos e o ano anterior, 51.

As etnias indígenas representam uma população de mais de 810.000 pessoas, segundo o censo de 2010. No Peru, mais de quatro milhões de habitantes são indígenas, segundo o censo de 2007. Dezoito povoados da Amazônia peruana estão em situação de isolamento voluntário ou de contato inicial, informa Jacqueline Fowks.

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
Logo elpais

Você não pode ler mais textos gratuitos este mês.

Assine para continuar lendo

Aproveite o acesso ilimitado com a sua assinatura

ASSINAR

Já sou assinante

Se quiser acompanhar todas as notícias sem limite, assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$
Assine agora
Siga-nos em: