Seleccione Edição
Login

A energia elétrica é restabelecida na Argentina após uma onda de calor

O Governo informou que o serviço foi restabelecida em 98% dos afetados na capital

Manifestantes protestam contra o apagão em Buenos Aires.
Manifestantes protestam contra o apagão em Buenos Aires. ap

Em meio à onda de calor mais intensa da Argentina desde que começou a se medir a temperatura de maneira sistemática, foi solucionado um problema no fornecimento de energia elétrica que afetou o país inteiro. O Ministério de Segurança do Governo de Cristina Fernández de Kirchner informou no último dia de 2013 que “o serviço já foi restabelecido para 98% dos usuários afetados da capital e da periferia". Os apagões, registrados nas últimas três semanas, não eram em massa nem afetaram cidades ou bairros inteiros da Argentina, mas deixaram sem fornecimento múltiplas áreas durante poucas horas ou até 15 dias. O corte na energia provocou protestos nas ruas de Buenos Aires.

Na terça-feira, o termômetro deixou de marcar mínimas de mais 30 graus e máximas de até 40 na capital, e então o serviço elétrico começou a ser restituído. A onda de calor deixou seis mortos na Argentina. Além disso, muitos moradores da capital e da periferia entraram em férias de verão, o que reduziu o consumo nos domicílios. Também contribuíram medidas que os Governo adotou para poupar energia, como o feriado decretado na segunda-feira ou o desligamento de painéis de anúncios. Muitos cidadãos tomaram consciência da necessidade de um consumo mais racional de aparelhos elétricos, como os de ar-condicionado, segundo as revendedoras.

Em uma das lojas de Buenos Aires, Edesur, filial da espanhola Endesa, afirmaram que foi registrada “uma importante diminuição no número de afetados”. Em outra revendedora portenha, a argentina Edenor, informaram que a “quase totalidade” de seus usuários tinham energia. No entanto, os moradores que permaneciam sem fornecimento continuavam montando piquetes nas ruas e estradas.

Ainda seguiam com cortes elétricos as províncias de Santa Fe e Chaco e Corrientes. Nos dias anteriores também haviam sido registradas interrupções nas províncias de Jujuy, Salta, Tucumán, Formosa, Misiones, Córdoba, San Luis, San Juan, Mendoza, Río Negro e La Pampa. Na província de Buenos Aires, além da periferia da capital, foram afetadas cidades como Bahía Blanca, mas outras como Mar del Plata, principal centro turístico de verão na Argentina, não sofreram cortes.