Incerteza positiva, um caminho ao sucesso

Deixemos de considerar a indefinição como um terrível fantasma. Ela é um estado favorável à prosperidade

Rubén Montenegro
Rubén Montenegro

Como diz Rowan Atkinson, o ator que encarna Mr. Bean: “Meu prognóstico para amanhã é que pode acontecer qualquer coisa”. E tem toda a razão. A incerteza é o estado natural e permanente do ser humano. A boa notícia é que também é um estado favorável à nossa prosperidade, já que nos oferece oportunidades inesperadas para o sucesso. Pense que se vivêssemos em um mudo de total certeza e segurança, não deixaríamos de ser escravos de nosso próprio destino; e que a incerteza é a magia da vida. Por acaso você leria sempre livros dos quais conhece o final, e poderia amar uma pessoa cujos gestos, palavras e comportamentos fossem previsíveis o tempo todo? Isso seria como sair com a Siri do celular!

Apoie nosso jornalismo. Assine o EL PAÍS clicando aqui

Apesar de ser uma fonte de liberdade e de oportunidades, a incerteza nos dá tanto medo que, de acordo com um estudo da Universidade Maastricht, quase todo mundo preferiria receber uma descarga elétrica neste mesmo momento do que permanecer à espera de uma possível descarga futura que não sabem se chegará ou não. Isso é, dói mais a incerteza do que a própria descarga. Qual é a razão de lidarmos tão mal com ela?

É uma questão de neurociência. As palavras têm uma força extraordinária, mas nem todas para o bem. E se a palavra incerteza nos derruba, apesar de ser algo etéreo, é porque durante séculos nos meteram na cabeça que era uma desvantagem à nossa prosperidade, quando na verdade é o contrário. Havíamos nos convencido de que era algo negativo, e por isso tentávamos a todo custo eliminá-la e evitá-la. Duas pretensões impossíveis —já que não podemos saber tudo, e controlar tudo, e não há um só caminho isento de incertezas—, que nos frustram, desesperam e bloqueiam.

O que é preciso fazer é aceitá-la e geri-la para tirar proveito de suas três manifestações: a insegurança, o caos e a mudança, que paradoxalmente são os três caminhos mais diretos ao sucesso. Por isso há anos me propus a reunir recomendações de mestres e cientistas de todos os tempos que estudaram como aumentar nossa tolerância à incerteza em campos tão diversos como o mercado de valores, a guerra e o tratamento de doentes terminais; e combinando-as, criei um método para enfrentar qualquer situação de incerteza na vida e no trabalho. Um método que só poderia se chamar Incerteza Positiva, já que este é seu principal atributo.

O método possui sete passos que incluem ferramentas simples para cada momento e situação, mas hoje quero me deter no quinto, chamado Mantenha a Calma. O mundo sempre foi muito complexo, nunca pudemos entendê-lo e controlá-lo totalmente, mas desde o início dos tempos fluímos com esse caos até obter cotas inimagináveis de prosperidade. O problema, em crises extremas como a atual, chega quando o caos exterior nos gera esse outro caos interior que é o que realmente nos destrói. Como fazer para não gerarmos estresse de maneira reativa? Temos, por exemplo, os exercícios que os doentes terminais utilizam para gerir suas circunstâncias incertas. Entre outros, alguns tão simples como viver a gratidão das pequenas conquistas do dia a dia, no lugar de sofrer com a frustração por tudo aquilo que nos falta resolver; e praticar a terapia narrativa, reformulando a história que contamos a nós mesmos para saltar do drama e do pessimismo à esperança e à resiliência.

É curioso como somos capazes de prever o movimento de um cometa para os próximos quinze mil anos, mas não podemos saber o que acontecerá amanhã com nosso companheiro ou companheira, negócio e carreira profissional. Mas, falando de cometas, sabe o que as estrelas pensam? Que os fugazes somos nós. No breve espaço de tempo que passamos por aqui, você realmente prefere seguir por caminhos mortos por medo do que pode ou não acontecer? Tenho confiança de que os sete passos da Incerteza Positiva contribuirão com um pouco de luz nestes tempos estranhos, mas o importante é saber que cada um de nós somos a luz. E que se não podemos prever o futuro, somos capazes de criá-lo.

Andrés Pascual é autor de ‘Incerteza positiva: Transforme a insegurança, o caos e a mudança em um caminho ao sucesso’ (Espasa, 2020)

Mais informações