Negacionismo de Bolsonaro diante da pandemia tem método e pode garantir sua sobrevivência política

Gestão grotesca da crise consolida isolamento internacional do Brasil, mas é fruto de um cálculo político sofisticado

Um grafite com uma crítica ao presidente Bolsonaro, no Rio de Janeiro.
Um grafite com uma crítica ao presidente Bolsonaro, no Rio de Janeiro.Antonio Lacerda / EFE

Desde o início da pandemia, o Brasil ganhou destaque internacional como um dos integrantes da chamada “Aliança do Avestruz”, composta por países cujos líderes negam a gravidade ou mesmo a existência da covid-19. Além do presidente brasileiro, os ditadores da Nicarágua, Bielorrússia e Turcomenistão viraram chacota mundial ao minimizarem o risco ou recomendarem o consumo de vodca, fumaça de e...

Mais informações