Pandemia de coronavírus

Música na quarentena: Gilberto Gil, tradição e vanguarda

O cineasta e produtor musical Fernando Trueba recomenda canções do músico brasileiro e afirma que ouvi-lo é sempre uma alegria

Gilberto Gil em show em São Paulo.
Gilberto Gil em show em São Paulo.Mauricio Santana / Getty Images

Depois de preparar listas com Caetano Veloso, Chico Buarque, Milton Nascimento e Marisa Monte, não podia faltar uma dedicada a Gilberto Gil.

Gil é musicalmente poderoso, um gênio rítmico, capaz de fazer que cada faixa de um disco soe como um gênero diferente e, entretanto, sem abrir mão da sua personalidade por nem um segundo.

Colaborou com todos os músicos interessantes da sua geração e das anteriores, escreveu música para filmes e foi ministro da Cultura, mas isso não deveria nos fazer esquecer que Gil é um músico cem por cento.

Mais informações

Tenho uma queda por seu gosto por fazer versões: Beatles, Rolling Stones, Bob Marley, James Taylor... e incluí algumas de minhas favoritas na lista de hoje. Também seus shows costumam ser excelentes, e seu disco Quanta, embora não seja dos mais conhecidos entre os seus clássicos, me parece uma joia de começo ao fim.

Quando faz música tradicional, a faz parecer vanguardista. Ouvir Gil é sempre uma alegria.

Ouça esta e outras playlists do EL PAÍS diretamente no Spotify.

Informações sobre o coronavírus:

- Clique para seguir a cobertura em tempo real, minuto a minuto, da crise da Covid-19;

- O mapa do coronavírus no Brasil e no mundo: assim crescem os casos dia a dia, país por país;

- O que fazer para se proteger? Perguntas e respostas sobre o coronavírus;

- Guia para viver com uma pessoa infectada pelo coronavírus;

- Clique para assinar a newsletter e seguir a cobertura diária.

Mais informações