Desabamento no Rio de Janeiro

Prédio desaba no Rio de Janeiro, mata pai e filha e deixa feridos na comunidade de Rio das Pedras

Quatro pessoas foram resgatadas com vida na tragédia, que ocorreu em região dominada pela milícia. Em abril de 2019, dois prédios irregulares desabaram na comunidade vizinha da Muzema, deixando 24 mortos

Bombeiros buscam vítimas entre os escombros do edifício que desabou na madrugada de desta quinta-feira na comunidade de Rio das Pedras, no Rio.
Bombeiros buscam vítimas entre os escombros do edifício que desabou na madrugada de desta quinta-feira na comunidade de Rio das Pedras, no Rio.RICARDO MORAES / Reuters

Mais informações

Um edifício de quatro andares desabou na madrugada desta quinta-feira, 3 de junho, na comunidade de Rio das Pedras, na zona oeste da cidade do Rio de Janeiro. Um homem e uma criança ―pai e filha― morreram e quatro adultos foram resgatados com vida. Segundo a secretária municipal de Assistência Social, Laura Carneiro, os feridos foram encaminhados ao Hospital Municipal Lourenço Jorge. Ainda não há informações sobre o estado de saúde deles.

Os bombeiros trabalhavam desde a madrugada no resgate das vítimas. O desabamento ocorreu na avenida da Areinha, próximo à rua das Uvas, por volta das 3h20 desta quinta-feira. As causas do desabamento, que ocorreu em uma região dominada pela milícia, serão investigadas pela Polícia Civil do Rio. Mas a tragédia imediatamente lembrou a ocorrida há dois anos, quando 24 pessoas morreram após o desabamento de dois prédios residenciais irregulares na comunidade vizinha Muzema.

Ainda não se sabe se, como em Muzema, a construção deste edifício era irregular ou não. Entretanto, ao ser questionado sobre construções irregulares realizadas por milicianos no Rio de Janeiro, o prefeito Eduardo Paes, que visitou o local, disse que a gestão municipal vem “demolindo” obras irregulares construídas pela milícia. “A gente está combatendo forte essa indústria da milícia. A gente faz operações permanentemente e vai continuar combatendo construções irregulares”, afirmou Paes, em entrevista coletiva no local do desabamento.

Moradores de imóveis vizinhos disseram que começaram a ouvir estalos por volta de 2h e o imóvel ruiu por volta de 3h20, segundo o site G1. Também relataram que, após o edifício cair, houve um incêndio no local. Ao chegarem ao local, os bombeiros também tiveram que combater chamas que atingiam os destroços.

Não há informações sobre o que causou o colapso da estrutura, nem se o prédio era regular. O desabamento atingiu três edificações que ficam em frente ao prédio e uma que fica ao lado dele.

Bombeiros tentam resgatar outras pessoas presas aos escombros após desabamento de prédio de quatro andares no Rio.
Bombeiros tentam resgatar outras pessoas presas aos escombros após desabamento de prédio de quatro andares no Rio.RICARDO MORAES / Reuters

Em abril de 2019, dois prédios irregulares desabaram na comunidade vizinha da Muzema, deixando 24 mortos. Os edifícios haviam sido construídos de forma irregular, supostamente por milicianos que atuam na região. Três homens que haviam sido presos acusados como responsáveis pela tragédia foram soltos pelo Tribunal de Justiça no mês passado.

Com informações da Agência Brasil

Apoie a produção de notícias como esta. Assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$

Clique aqui

Inscreva-se aqui para receber a newsletter diária do EL PAÍS Brasil: reportagens, análises, entrevistas exclusivas e as principais informações do dia no seu e-mail, de segunda a sexta. Inscreva-se também para receber nossa newsletter semanal aos sábados, com os destaques da cobertura na semana.

Arquivado Em:

Mais informações

Pode te interessar

O mais visto em ...

Top 50