Horror em Santa Catarina: rapaz que atacou creche é “introspectivo” e “vinha maltratando animais”

Jovem matou a facadas três crianças e dois adultos em escola de Saudades, próximo a Chapecó. “É uma cidade pacata. Estamos chocados”, diz secretário da cidade. Bebê segue em estado gravíssimo

Familiares diante da escola Aquarela, em Saudades, Santa Catarina, alvo de ataque.
Familiares diante da escola Aquarela, em Saudades, Santa Catarina, alvo de ataque.Liamara Polli (AP)


Mais informações

Assim que souberam que um jovem de 18 anos matou três crianças e dois adultos na escola infantil Aquarela, em Saudades, Santa Catarina, pais como Márcio Otair Hart saíram em disparada à procura de seus filhos. Eram cerca de 10 horas da manhã desta terça-feira. “Foi uma loucura porque começaram a pipocar várias informações em grupos de WhatsApp, dizendo que o autor teria conseguido fugir e ir para outras escolas”, disse Hart, secretário de Administração de Saudades, ao EL PAÍS, enquanto escrevia o decreto de luto oficial da cidade pelas vítimas. Keli Adriane Aniecevski, 30 anos, a agente educacional Mirla Renner, de 20, e três crianças morreram no ataque: Sarah Luiza Mahle Sehn, de 1 ano e sete meses, Ana Bela Fernandes de Barros, 1 ano e oito meses e Murilo Massing, 1 ano e nove meses.

Fabiano Kipper Mai, de 18 anos, autor do crime, tentou suicídio e está internado em um hospital de Chapecó, a 70 quilômetros de Saudades. Um bebê de pouco mais de um ano foi socorrido e está em estado gravíssimo. Os corpos das cinco vítimas estão no Instituto Médico Legal de Chapecó e devem ser liberados para o velório ainda nesta terça-feira.

A notícia deixou o município do oeste catarinense, de cerca de 10.000 habitantes, em choque. “É uma cidade pacata, com zero problemas de segurança. Estamos realmente chocados”, seguiu Hart. Em coletiva de imprensa no final da tarde desta terça-feira, com a presença da governadora em exercício catarinense, Daniela Reinehr, e o delegado Jerônimo Marçal, responsável pelo caso, as autoridades policiais informaram que os três bebês morreram por ferimentos no abdômen. A professora Keli foi morta com quatro perfurações nas costas e cortes na perna esquerda, e a servidora Mirla com duas lesões no abdômen. O delegado afirmou que o número de vítimas não foi maior porque as outras docentes conseguiram se trancar nas salas e impedir a entrada do autor, e que os vizinhos também foram rápidos em acionar o socorro. Uma viatura da Polícia Militar estava passando pelo local e realizou o atendimento de forma bastante ágil.

O autor do crime é morador da cidade de Saudades, trabalhava em uma empresa e ainda cursava o Ensino Médio. Em investigações preliminares feitas pelo delegado com familiares e outras pessoas próximas, um perfil emerge: o jovem é descrito como bastante introspectivo, sofria bullying na escola e, em razão disso, queria largar os estudos, mas não passava por nenhum acompanhamento ou tratamento psicológico ou psiquiátrico. “Ele também vinha maltratando alguns animais, mas era aquele perfil de jovem que, infelizmente, vemos muito hoje. Que se tranca no quarto e ninguém sabe o que faz”, falou Marçal aos jornalistas.

Por enquanto, não há indícios de envolvimento do jovem com grupos incentivadores de ataques armados. O computador dele foi apreendido. O delegado Marçal contou também que o único fato que chamou a atenção da família recentemente foi a compra de duas facas. “Para a irmã ele respondeu num tom de brincadeira que era para maltratar o cachorro. Nosso objetivo daqui em diante é tentar entender as motivações, o porquê da escola e das crianças”.

“O primeiro impulso meu e de vários pais foi correr buscar seus filhos”

De acordo com o secretário Hart, o horário em que os crimes ocorreram costuma ser de movimentação na escola municipal, que atende bebês e crianças de até três anos. A primeira pessoa assassinada teria sido a professora Keli, segundo informações obtidas pelo secretário. “A professora foi perguntar se ele [autor do crime] necessitava de ajuda ou procurava por alguém, e ele deu o golpe.”

“Tem muita criança em fase de adaptação que fica por um tempo de manhã, e depois os pais buscam. E esse horário é de alternância desse pessoal. E foi nesse momento que o sujeito entrou”, relata o gestor de Saudades. “O primeiro impulso meu e de vários pais da cidade foi correr buscar seus filhos”, conta o secretário.

Hart relatou que os pais do jovem estão “transtornados” com o crime. “Eles não acreditam no que aconteceu, são pessoas muito queridas no município.” O secretário também é amigo do pai de uma das crianças assassinadas. “Eu estou muito abalado. São filhos de amigos meus que a gente visitou faz umas duas semanas. O menino estava brincando lá em casa outro dia”, falou Hart, com a voz embargada.

A governadora em exercício, Daniela Reinehr, frisou que o momento é “muito doloroso para o Estado e para o Brasil todo”. “Não há o que compense ou traga de volta essas vítimas. Todos os nossos esforços estão voltados para a solidariedade, apoio e acolhimento”. Daniela disse que já estão na cidade 25 psicólogos para ajudar familiares das vítimas, envolvidos e toda a comunidade. “Meu abraço e condolências a todas as famílias.”

Apoie a produção de notícias como esta. Assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$

Clique aqui

Apoie nosso jornalismo. Assine o EL PAÍS clicando aqui

Inscreva-se aqui para receber a newsletter diária do EL PAÍS Brasil: reportagens, análises, entrevistas exclusivas e as principais informações do dia no seu e-mail, de segunda a sexta. Inscreva-se também para receber nossa newsletter semanal aos sábados, com os destaques da cobertura na semana.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
Logo elpais

Você não pode ler mais textos gratuitos este mês.

Assine para continuar lendo

Aproveite o acesso ilimitado com a sua assinatura

ASSINAR

Já sou assinante

Se quiser acompanhar todas as notícias sem limite, assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$
Assine agora
Siga-nos em: