Futuro da Lava Jato e combate à corrupção são temas de debate promovido por ONG

Ex-ministro da Justiça Sergio Moro e o jurista Joaquim Falcão debaterão no encontro do Instituto Não Aceito Corrupção. Evento virtual será transmitido pelo EL PAÍS na segunda, 7 de setembro

O futuro da Operação Lava Jato, que vive um momento turbulento sob ataque da Procuradoria-Geral da República, a naturalização do caixa dois eleitoral e a falta de transparência dos partidos políticos foram alguns dos temas que em seminário promovido pelo Instituto Não Aceito Corrupção, que contou com apoio do EL PAÍS. O evento, denominado V Seminário Caminhos Contra a Corrupção, reuniu dez especialistas e personalidades ligadas ao tema e teve transmissão pelo EL PAÍS, pelo perfil do Instituto no Facebook, pela revista digital Poder 360 e pelo jornal O Estado de S. Paulo.

Os debatedores foram divididos em dois painéis com o objetivo de traçar o futuro do combate à corrupção no Brasil. Na primeira parte foi transmitida a visão da academia e da sociedade civil. Os debatedores foram a economista e advogada Elena Landau, o cientista político Fernando Schüler, o professor de direito constitucional e membro da Academia Brasileira de Letras, Joaquim Falcão, o cientista político e diretor-executivo do Movimento Transparência Partidária, Marcelo Issa, e a procuradora e ex-secretária nacional de Direitos Humanos Flávia Piovesan. O debate foi mediado pelo correspondente do EL PAÍS em Brasília, Afonso Benites.

O segundo painel traçou a visão do Estado no combate à corrupção. Seus participantes foram o ex-ministro da Justiça e ex-juiz Sergio Moro, o procurador e presidente do Instituto Não Aceito Corrupção, Roberto Livianu, a ex-ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Eliana Calmon, além dos senadores Álvaro Dias (Podemos-PR) e Randolfe Rodrigues (REDE-AP). A mediadora foi a jornalista Eliane Cantanhêde, colunista do Estadão e comentarista da Globo News.