Coluna
i

Um silêncio de Bolsonaro que pode ser uma blasfêmia

Se o uso da bandeira de Israel em atos contra a democracia já havia ofendido a comunidade judaica do Brasil, o que pensará agora, quando esses símbolos são usados por narcotraficantes?

Estrela de Davi em conjunto habitacional na zona norte do Rio, uma das áreas sob ataque da facção que rebatizou cinco zonas como "Complexo de Israel".
Estrela de Davi em conjunto habitacional na zona norte do Rio, uma das áreas sob ataque da facção que rebatizou cinco zonas como "Complexo de Israel".Reprodução de imagens da Globo

A simples notícia já é um ultraje, não só para o Estado de Israel, mas para os milhões de judeus do mundo, praticantes ou não. E para todos os que acreditam nos valores da democracia. Trata-se do uso que os narcotraficantes vêm fazendo da bandeira de Israel e da Estrela de Davi num conjunto de favelas do Rio com 134.000 moradores. Os traficantes escolheram esses símbolos para delimitar o que chamam de “Complexo de Israel”. O fato, que por si só merece reprovação, está ligado às lig...

Mais informações