Transporte Urbano

Londres proíbe Uber de operar nas suas ruas

Órgão regulador do transporte na cidade não renova a permissão, alegando que falhas no aplicativo puseram passageiros em risco

Celular com aplicativo do Uber em Londres.
Celular com aplicativo do Uber em Londres.H. Nicholls (Reuters)

O órgão que controla o transporte público em Londres, chamado Transport for London (TfL), decidiu nesta segunda-feira não renovar a licença de operador privado da Uber, empresa de tecnologia que oferece serviços de transporte. As autoridades alegaram “falhas” que teriam posto em risco a segurança dos passageiros. A Uber tem 21 dias para recorrer da medida —já anunciou que assim fará— e poderá continuar operando em Londres até uma decisão definitiva.

Mais informações

“O TfL concluiu que não concederá à Uber London Limited uma nova licença de operador privado em resposta à sua última solicitação”, informou o órgão em um comunicado nesta segunda-feira. Segundo essas autoridades, uma mudança no aplicativo permitiu que motoristas não autorizados publicassem suas fotos em contas de outros motoristas, e pelo menos 14.000 trajetos teriam sido feitos nessas condições. O órgão gestor qualifica de “inaceitável” que a empresa norte-americana tenha permitido que os passageiros entrassem em veículos com motoristas que supostamente careciam de carteira de habilitação e seguro. “Identificou-se um padrão de falhas por parte da companhia que inclui várias infrações que puseram os passageiros e sua segurança em risco”, disse a autoridade. “Foram auditados todos os motoristas de Londres nos últimos dois meses”, defendeu-se a companhia.

É a segunda vez que a Uber perde a licença necessária para prestar seus serviços em Londres nos últimos dois anos. Em setembro passado, foi concedida uma prorrogação de dois meses após a expiração de um acordo anterior de 15 meses. A renovação das permissões estavam sujeitas a melhoras na segurança dos passageiros.