Narcotráfico

Encontrado morto traficante que tentou fugir disfarçado como a própria filha

O presidiário de 42 anos morreu enforcado com um lençol no presídio de Bangu I. O caso é investigado

Imagem de Clauvino da Silva no momento em que tentava fugir de prisão. Em vídeo, a polícia descobre o presidiário sob o disfarce.Foto: AFP | Vídeo: REUTERS

MAIS INFORMAÇÕES

O traficante de drogas Clauvino da Silva, que se vestiu como sua filha na semana passada para tentar escapar do Complexo Penitenciário de Bangu, foi encontrado morto nesta terça-feira dentro de sua cela, segundo fontes oficiais. O preso, de 42 anos e que cumpria uma sentença de 73 anos e 10 meses de prisão, aparentemente morreu enforcado com um lençol, de acordo com as primeiras informações do Secretário de Estado da Administração Penitenciária (Seap).

As autoridades prisionais informaram em comunicado que uma investigação será aberta para esclarecer o que aconteceu na prisão de segurança máxima do Laércio da Costa Pelegrino, conhecida como Bangu I, no Rio de Janeiro.

A tentativa de fuga de Da Silva, conhecido como Baixinho, percorreu o mundo nesta semana depois que o traficante tentou fugir da prisão com roupas femininas e uma máscara de silicone. Da Silva usou a visita de sua filha de 19 anos e a cumplicidade, ao que parece, de uma gestante que, por estar isenta de fazer radiografias, apresentou o disfarce com que ele tentou fugir.

Clauvino da Silva, em uma imagem feita pelos servidores públicos da prisão depois que se descobriu seu disfarce.
Clauvino da Silva, em uma imagem feita pelos servidores públicos da prisão depois que se descobriu seu disfarce.

Embora o homem tenha colocado uma máscara de silicone no rosto, óculos, uma peruca com cabelos escuros e roupas femininas, ele foi reconhecido pelos agentes da prisão quando estava prestes a deixar a prisão. A tentativa de fuga foi registrada em um vídeo que foi divulgado pelo Seap e passou a circular rapidamente pelas redes sociais com imagens da incrível transformação do homem.

Da Silva já escapou da prisão em 2013, junto com outros trinta presos, que fugiram de um dos presídios do mesmo complexo pelo sistema de esgoto. Baixinho, no entanto, foi preso um mês depois, quando a polícia interveio em uma disputa territorial pelo tráfico de drogas na cidade de Angra dos Reis, no Rio de Janeiro.

Arquivado Em: