Mundo global

Noruega teme que essa beluga seja uma arma de espionagem russa

Pescadores do país escandinavo avistaram na semana passada no Ártico um cetáceo com uma armação preparada para levar uma câmera

JOERGEN REE WIIG / VÍDEO: REUTERS-QUALITY

MAIS INFORMAÇÕES

Na semana passada, pescadores noruegueses encontraram uma baleia beluga com uma armação criada para levar uma câmera. As autoridades do país temem que o animal tenha escapado de uma instalação militar russa. Na armação retirada da beluga é possível ler “Equipe São Petersburgo”, como disse Joergen Ree Wiig, chefe da Direção de Pesca da Noruega.

Um marinheiro avistou o animal na segunda-feira da semana passada enquanto navegava pelo Ártico da Noruega. Na sexta-feira o pescador Joar Hesten, com a ajuda de Ree Wiig, pulou na água gelada para retirar a armação da beluga. “O Exército se mostrou muito interessado pela armação”, disse Ree Wiig.

Audun Rikardsen, professor de Departamento de Biologia e Marinha da Universidade do Ártico da Noruega acredita que “é muito provável que a Marinha Russa em Murmansk esteja envolvida”. A Rússia tem instalações militares importantes na cidade portuária da península de Kola, no extremo noroeste da Rússia.

Não ficou claro para que o mamífero era treinado, e se significava que fazia parte de alguma atividade militar russa na região. Rikardsen fez consultas com especialistas na Rússia e na Noruega que lhe disseram que não conhecem programas e experiências com baleias beluga.

A União Soviética usou uma base em Sebastopol na península da Crimeia durante a Guerra Fria para treinar mamíferos com fins militares, como a busca de minas e outros objetos e a colocação de explosivos. Chegaram a ter um programa de treinamento de golfinhos. A instalação na Crimeia foi fechada após o colapso da União Soviética, ainda que relatórios anônimos pouco depois da anexação russa da Crimeia indicassem que havia reaberto.

O Ministério da Defesa da Rússia publicou uma licitação pública em 2016 para comprar cinco golfinhos para um programa de treinamento. A licitação não explicava quais tarefas os golfinhos deveriam realizar, mas indicava que eles deveriam ter bons dentes. A mensagem foi retirada pouco depois de sua publicação.

Arquivado Em: