EUA interceptam artefatos explosivos enviados a Obama e Hillary

Pacotes suspeitos também foram encontrados em frente à Casa Branca e na CNN, em Nova York

Policiais em frente à casa do ex-presidente Barack Obama, Washington
Policiais em frente à casa do ex-presidente Barack Obama, Washington (AP)

MAIS INFORMAÇÕES

As autoridades federais nos Estados Unidos estão investigando a descoberta de uma série de potenciais artefatos explosivos enviados à residência da ex-primeira-dama Hillary Clinton, em Chappaqua, e à do ex-presidente Barack Obama, em Washington. Segundo a Reuters, também foi encontrado um dispositivo suspeito diante da Casa Branca. Os pacotes são semelhantes ao encontrado na segunda-feira, 22, na mansão do magnata George Soros, situada nos subúrbios de Nova York. A Casa Branca condenou as tentativas de ataque e afirmou que os responsáveis responderão diante da lei. “Esses atos terroristas são desprezíveis”, disse a porta-voz Sarah Sanders.

Minutos depois da declaração da Casa Branca, o Departamento de Polícia de Nova York foi alertado sobre outro dispositivo dirigido às instalações da rede CNN no arranha-céu Time Warner. Os funcionários foram retirados por precaução. Os incidentes ocorreram na reta final da campanha para as eleições legislativas de 6 de novembro nos EUA, nas quais o Partido Republicano tentará manter o controle do Senado e da Câmara de Representantes.

No caso de Hillary Clinton, o pacote suspeito foi interceptado pouco antes da meia-noite de terça-feira, 23, pelos agentes do Serviço Secreto que protegem a residência da ex-primeira-dama e de seu marido, o ex-presidente Bill Clinton. Membros do FBI (polícia federal), assim como do Departamento de Polícia de New Castle, estão nas imediações da residência.

O Serviço Secreto também interceptou na manhã desta quarta-feira, 24, um pacote semelhante dirigido à residência de Obama em Washington. “Iniciamos uma investigação criminal”, anunciou Mason Brayman, agente especial encarregado desse caso. “Vamos utilizar todos os recursos federais, estaduais e locais para descobrir a fonte e identificar os responsáveis.”

“Os pacotes foram identificados imediatamente durante procedimentos rotineiros de supervisão do correio como potenciais artefatos explosivos e foram tratados adequadamente como tais”, explicou o Serviço Secreto em um comunicado. As autoridades disseram que tanto Hillary e Bill Clinton como Obama estão fora de perigo.

O responsável pelos dispositivos encontrados nas casas dos ex-presidentes seria o mesmo que enviou o pacote à residência de Soros, segundo dois funcionários citados sob anonimato pelo jornal The Washington Post. Soros, de 88 anos, converteu-se em uma espécie de anátema para os conservadores nacionalistas americanos pelo apoio que dá, com sua fortuna e sua fundação, às causas democratas. Em seu caso, o artefato foi descoberto por um empregado que o levou até um lugar afastado da residência, em uma área arborizada, onde especialistas em explosivos o detonaram. Por enquanto, não foi anunciada a prisão de nenhum suspeito.

A residência de Hillary e Bill Clinton fica no condado de Westchester. O casal a comprou em 1999, quando Bill Clinton ainda estava na Casa Branca. Há dois anos eles a ampliaram, comprando uma propriedade vizinha. A mansão de Soros fica em Bedford, uma localidade muito próxima.

Arquivado Em: