Seleccione Edição
Login

López Obrador: “Os problemas não se resolvem com muros, não vou brigar com Trump”

Presidente eleito do México evita comentar a barreira fronteiriça que começou a ser construída neste sábado no Texas

López Obrador em um comício em Sonora (México), na sexta-feira.
López Obrador em um comício em Sonora (México), na sexta-feira. AP

O presidente eleito do México, Andrés Manuel López Obrador, não quer brigar com Donald Trump nem mesmo em relação ao humilhante muro que os Estados Unidos começaram a erguer neste sábado na fronteira entre os dois países.

López Obrador, que assumirá a presidência em dezembro, anunciou que não combaterá por enquanto o problema do muro porque não quer confrontos e disse que mais tarde, pela via diplomática, convencerá o Governo americano de que a questão migratória não se resolve com um muro, como sustenta desde a campanha eleitoral.

“Espero que seja mantida uma boa relação com o Governo dos Estados Unidos, e vamos convencê-los de que o problema migratório não se resolve construindo muros nem usando a força, é um trabalho diplomático, de respeito, não vamos brigar com o Governo os Estados Unidos, não vamos brigar com o presidente Donald Trump”, disse ele à imprensa depois de um evento político em Sonora (noroeste do México).

“Não quero o confronto com o Governo dos Estados Unidos, por mais que estejam me cucando [provocando], não vou cair em nenhuma provocação. Há muita gente que quer que briguemos com todos, mas não vamos brigar com o presidente Donald Trump, amor e paz”, acrescentou.

López Obrador se referiu a essa questão no mesmo dia em que os EUA anunciaram o início da construção do muro, um assunto que ele evitou estrategicamente. “Não quero abordar o assunto, não quero tratar disso porque vocês já devem imaginar qual é minha posição. Estou buscando um bom entendimento, quero convencer, quero explicar qual é nosso plano para atenuar o fenômeno migratório, quero colocá-lo em prática em nosso país”, assinalou.

A construção de um muro de mais de cinco metros de altura na fronteira mexicana, em uma faixa de 6,5 quilômetros de extensão, começou neste sábado em El Paso, Texas, segundo as autoridades dos EUA. “Este novo muro será muito mais resistente e eficaz para dissuadir a entrada de prováveis [imigrantes] clandestinos”, comentou Aaron Hull, responsável pela polícia fronteiriça na área de El Paso, segundo a agência AFP. Com um custo estimado em 22 milhões de dólares (89 milhões de reais), o muro será concluído em abril, segundo o Governo Trump.

“A cerca existente será retirada e um muro de 5,5 metros com postes de aço será erguido em seu lugar”, diz um comunicado divulgado na sexta-feira pela agência de Alfândega e Proteção de Fronteiras dos EUA.

A construção de um muro em toda a extensão da fronteira com o México foi uma das promessas de campanha mais polêmicas de Trump. A iniciativa está parada no Congresso, o que tem provocado reações furiosas do presidente republicano.

MAIS INFORMAÇÕES