Seleccione Edição
Login

Tailândia encontra com vida 12 crianças que desapareceram há nove dias em uma gruta

Elas estavam acompanhadas de um treinador, que também foi localizado são e salvo

Niños Tailandia
Uma familiar mostra uma foto de alguns dos desaparecidos tirada dentro da gruta pelas equipes de resgate nesta segunda-feira, na Tailândia.  AFP

As equipes de resgate encontraram com vida as 12 crianças que desapareceram com seu treinador há nove dias em uma das atrações turísticas da Tailândia, a gruta Tham Luang Nang Non, como informado nesta segunda-feira pelo governador da província de Chiang Rai, Narongsak Osottanakorn. "Integrantes da Marinha tailandesa encontraram todos os 13 sãos e salvos", disse o governador a repórteres.

O rastro dos menores de idade, que têm entre 11 e 16 anos e fazem parte de um time de futebol, e de seu técnico, de 25 anos, foi perdido no dia 23 de junho. O governador de Chiang Rai informou que eles foram encontrados perto de uma ilhota no interior da caverna, de acordo com o canal tailandês PBS. Devido às fortes chuvas de monção dos últimos dias, em algumas partes da caverna a água atingiu até cinco metros de altura. O desafio agora é tirá-los com segurança da gruta, apesar do aumento do nível da água e da lama, impedindo o acesso. Diante da dificuldade de acesso subterrâneo, as autoridades também rastreiam a densa selva da montanha em busca de entradas alternativas à caverna.

O grupo foi localizado após dias de intensa busca nesta gruta de 10 quilômetros de extensão, com a ajuda do Exército tailandês e especialistas dos Estados Unidos, Japão, China, Austrália, entre outros países. Desde que o alarme foi acionado, cerca de 1.300 pessoas participaram das tarefas de resgate. O principal obstáculo foram as numerosas e estreitas passagens, que estavam inundadas ao longo da caverna, a quarta mais comprida da Tailândia, e na qual mudanças de nível são frequentes. As equipes usaram cerca de 20 bombas de extração para reduzir o nível de água nas partes mais inundadas, tarefas que foram prejudicadas pela tempestade que assola a região e por problemas mecânicos.

"Mesmo que não tenham nada para comer, devem ter água para beber", disse o vice-primeiro-ministro da Tailândia, Prawit Wongsuwon, na terça-feira passada. De acordo com a versão oficial, as crianças e seu treinador decidiram entrar nas galerias após um treinamento, e então uma súbita tempestade inundou a cavidade e impediu que saíssem.

Integrantes da equipe de socorro comemoram nesta segunda-feira o resgate com vida dos 13 desaparecidos em uma caverna na Tailândia.  ampliar foto
Integrantes da equipe de socorro comemoram nesta segunda-feira o resgate com vida dos 13 desaparecidos em uma caverna na Tailândia.  REUTERS

A caverna Tham Luang Nang Non é uma atração turística subterrânea e fica próxima à fronteira com Mianmar. Acredita-se que as crianças e seu treinador estavam em uma câmara da extensa rede de cavernas. Equipes médicas esperaram durante este tempo na entrada do local, para onde também foram mergulhadores da Marinha com o objetivo de acessar as cavernas mais profundas. Até agora, o único sinal das crianças desaparecidas eram as bicicletas com cadeados deixadas na entrada da gruta.

Desde o último sábado, parentes dos menores de idade estão acampados na região à espera de notícias. Entre eles, esteve um dos companheiros dos jovens, um garoto de 15 anos que não viajou com o grupo. "Não consigo me concentrar na escola sabendo que estão lá", disse o garoto à mídia local há alguns dias.

A caverna de Tham Luang não é frequentada por turistas estrangeiros, uma vez que está localizada em um lugar remoto, mas uma pequena estátua de Buda no interior da gruta atrai os locais que são devotos. As chuvas caem regularmente na Tailândia durante a estação de monções, entre maio e outubro, geralmente causando inundações e deslizamentos de terra.

MAIS INFORMAÇÕES