Acidente de avião da Chapecoense

Os trágicos acidentes aéreos na história do esporte

Várias equipes desapareceram ao longo da história por causa de quedas de aviões

Foto do avião em que viajava o Manchester United, em 1958.
Foto do avião em que viajava o Manchester United, em 1958.CORDON PRESS

Mais informações

O acidente, na Colômbia, do avião que transportava a equipe brasileira de futebol Chapecoense lembra outras tragédias, como a que custou a vida de oito jogadores do Manchester United (o mítico Bobby Charlton foi um dos sobreviventes) em 1958 ou, mais recentemente, aquela que em 2011 causou a morte de quase todos os membros da equipe russa de hóquei sobre gelo Lokomotiv quando seu avião Yak-42 caiu no Volga perto de Yaroslav (Rússia). A seguir, a lista negra dos principais acidentes aéreos em que houve a perda da maior parte de uma equipe esportiva de elite:

7 de setembro de 2011. Trinta e seis dos 37 integrantes do time russo de hóquei sobre gelo Lokomotiv morrem na queda do avião em que viajavam de Yaroslav para Minsk. O aparelho Yak-42 (um modelo com uma longa história de acidentes fatais) explodiu e ficou tomado pelas chamas, com parte de sua fuselagem caindo no rio Volga. Sobreviveram um jogador e um tripulante. Alexandr Galímov faleceu pouco tempo depois devido às graves queimaduras, que atingiam 80% de seu corpo.

27 de abril de 1993. Todos os membros da seleção de futebol da Zâmbia morreram com a queda no mar do avião militar em que se deslocavam de Port Louis (Ilhas Maurício) para Dacar (Senegal). O acidente aconteceu pouco depois da decolagem de Libreville (Gabão), depois de se reabastecer. Morreram o presidente, três técnicos e 18 jogadores. Eles tinham vencido a equipe nacional das Ilhas Mauricio por 3 a 0 no jogo de ida da Copa da África.

Os sobreviventes do acidente dos Andes, em 1972.
Os sobreviventes do acidente dos Andes, em 1972.CORDON PRESS

8 de dezembro de 1987. Um avião Fokker 27 da Marinha de Guerra do Peru fretado pelo time de futebol Alianza Lima caiou no oceano Pacífico, perto da costa peruana, a 10 quilômetros do aeroporto de Lima. Todos os integrantes da equipe, que liderava o campeonato do país, morreram no acidente. O piloto do avião foi o único sobrevivente dentre os 54 passageiros e tripulantes.

16 de outubro de 1972. Um avião Fairchild F-227 da Força Aérea do Uruguai que levava a equipe de rúgbi Old Christians caiu na cordilheira dos Andes. Dos 42 passageiros, sobreviveram inicialmente apenas 16. Os sobreviventes conseguiram ser resgatados em 21 de dezembro, dois meses depois do acidente. Para sobreviver perdidos no meio da neve e do frio durante 72 dias, eles tiveram de comer os restos de seus colegas mortos no acidente.

15 de fevereiro de 1970. Todas as integrantes da seleção feminina de vôlei de Porto Rico morreram na volta de uma partida na República Dominicana. O avião, pertencente à Dominicana de Aviación, caiu no mar poucos segundos depois da decolagem. As 104 pessoas que estavam a bordo morreram. Entre elas, as dez jogadoras.

Time do Manchester United antes do jogo com o Estrela Vermelha de Belgrado. O acidente aconteceu na viagem de volta após o jogo.
Time do Manchester United antes do jogo com o Estrela Vermelha de Belgrado. O acidente aconteceu na viagem de volta após o jogo.CORDON PRESS

6 de fevereiro de 1958. Oito jogadores do Manchester United, o técnico e dois dirigentes do clube morreram quando seu avião caiu em Munique. Dos 44 passageiros a bordo, morreram 23. Os atletas vinham de Belgrado, onde haviam disputado as quartas-de-final da Copa da Europa. O acidente acabou com aquela mítica equipe dos Busby Boys, os meninos de Matt Busby, o técnico, que sobreviveu e construiu um outro United, que conquistou a Copa em 1968. Sir Bobby Charlton embarcou no avião Ambassador ainda jovem, aos 20 anos de idade, e conseguiu escapar de seus escombros para se transformar, mais tarde, em uma lenda do futebol inglês.

9 de maio de 1949. O aparelho Fiat G-212 que levava a equipe do Torino, da Itália, na época uma das equipes mais fortes da Europa, chocou-se com a parede de trás da Basílica de Superga, nos arredores de Turim. Quarenta e duas pessoas morreram, dentre elas 18 jogadores da equipe, funcionários do clube, jornalistas e os tripulantes.