Copa do Mundo Rússia 2018

Álbum da Copa da Rússia tem 21 erros a mais que edição anterior

Seleções divulgaram listas finais de convocados em 4 de junho; livro de 2018 tem 92 erros, contra 71 de 2014

Mais informações

Com as listas de todas as 32 seleções que disputarão a Copa do Mundo da Rússia 2018 completas, também já estão definidos os erros nas figurinhas do álbum da Copa, que a cada quatro anos aposta com antecedência em quem serão os convocados de cada equipe. Nesta edição, foram 92 erros no livro ilustrativo (2,8 por time, em média), 21 a mais do que o número em 2014. Somando os escolhidos de Brasil, Argentina, Alemanha, Espanha, França, Portugal, Bélgica e Inglaterra, as oito principais seleções do torneio, são 26 erros, uma média de mais de três figurinhas equivocadas por equipe favorita.

Quem mais enganou a publicação da Panini foi o treinador Didier Deschamps, da França. Presentes no álbum, os laterais Digne e Kurzawa, o zagueiro Koscielny, o meia Rabiot e os atacantes Lacazette e Martial não foram chamados para a Copa. Digne, Lacazette, Martial e Rabiot ainda foram indicados para a lista de 12 suplentes, mas o último se negou a fazer parte desta, causando polêmica na França. Rabiot foi preterido pelos meio-campistas Kanté, Matuidi, N’Zonzi, Pogba e Tolisso. Sem nenhum erro na edição de 2006 do álbum, os franceses viram a publicação se equivocar com Benzema em 2010 e Ribéry em 2014.

Atrás da França estão Portugal, Argentina e Inglaterra, todos com quatro erros. Nos portugueses, o lateral Eliseu, os volantes Danilo e André Gomes e o atacante Nani foram convocados pela Panini, mas não chamados pelo treinador Fernando Santos. Sampaoli deixou de lado o goleiro Romero, o zagueiro Funes Mori, o meia Enzo Pérez e o atacante Icardi, todos com figurinha no álbum. Por fim, o goleiro Hart, o lateral Bertrand e os meias Oxlade-Chamberlain e Lallana estão apenas na seleção inglesa do livro ilustrado.

Talvez as duas ausências mais polêmicas, Sané e Nainggolan, que fizeram grande temporada no Manchester City e na Roma, respectivamente, ganharam suas figurinhas da Panini. No entanto, Joachim Löw, da Alemanha, e Roberto Martínez, da Bélgica, não convocaram os dois jogadores. Na seleção alemã, Can (Liverpool) e Götze (Borussia Dortmund) também se tornaram 'erros' da Panini. Na Espanha, ainda, Vitolo e Morata estão no álbum, mas não na Copa.

Com a seleção brasileira, a Panini quase repetiu seu melhor desempenho, obtido em 2014 quando apenas Robinho estava na seleção do álbum e não no Mundial. Giuliano tinha tudo para ser o único erro da publicação em 2018, mas Daniel Alves, com lesão no joelho, se tornou desfalque de Tite e equívoco no livro ilustrado às vésperas da convocação decisiva. Em 2010, foram três erros: André Santos, Ronaldinho e Adriano; em 2006, mais três: Roque Júnior, Renato e Júlio Baptista.

Assim como vitimaram nomes como Beckham, Ballack, Ribéry, Thiago Alcântara, Walcott e Reus em Copas anteriores, as lesões voltaram a ser responsáveis em casos que a Panini não tinha como adivinhar. Além de Dani Alves no Brasil, Danilo, de Portugal, Koscielny, da França, Romero, da Argentina, e Chamberlain, da Inglaterra, se tornaram equívocos após sofrerem lesões no fim da temporada e não conseguirem se recuperar a tempo para a disputa do Mundial.