Seleccione Edição
Login

Escândalo de abuso sexual de jogadores assombra o Independiente

Polícia argentina pede prisão de um árbitro acusado de aliciar jovens atletas para programas sexuais

Avellaneda (Buenos Aires)
Independiente abuso sexual
Alojamento das equipes de base do Independiente.

O Independiente, atual campeão da Copa Sul-Americana, protocolou na última quinta-feira uma denúncia de abuso e exploração sexual de menores junto às autoridades argentinas por suspeitar que um jogador de suas categorias de base estaria aliciando vários atletas entre 14 e 16 anos para programas sexuais.

Na denúncia, o jogador, de 19 anos, é acusado de forçar garotos que, assim com ele, moram em um alojamento do clube a manter relações sexuais com homens mais velhos em troca de dinheiro. Um dos meninos supostamente forçados a se prostituir, de apenas 14 anos, revelou o aliciamento ao psicólogo da equipe argentina, segundo contou à imprensa Carlos Montaña, vice-presidente do Independiente.

"O Club Atletico Independiente comunica que fez a denúncia e vai colocar todas as informações sobre o caso à disposição da Justiça para que providências sejam tomadas. Lamentamos por essas ações que envolvem a instituição em assuntos tão delicados e vamos às últimas consequências para resolvê-las", afirmou o clube em nota oficial.

Ainda de acordo com Montaña, 53 garotos vivem atualmente no alojamento da base localizado em Avellaneda, nas proximidades de Buenos Aires. "O Independiente tem um psicólogo permanente e dois psicólogos que atendem de duas a três vezes por semana. Vamos reforçar este trabalho. Os meninos agora precisam de uma assistência especial. Não vamos medir esforços para apoiá-los, porque se trata de um crime perverso, de natureza sexual", disse Montaña.

Segundo informações do diário Olé, a polícia argentina expediu nesta sexta-feira um pedido de prisão contra o árbitro Martín Bustos. Ele é apontado como um dos cabeças do esquema de exploração sexual, em que o jogador de 19 anos desempenharia apenas o papel de recrutador. Até o momento, duas vítimas já teriam relatado os abusos. A polícia deve ouvir jogadores da base do Independiente nos próximos dias e suspeita que existam mais casos de abuso relacionados ao esquema em outros clubes.

Não é a primeira vez que uma denúncia desse tipo recai sobre o futebol argentino. No ano passado, em Santa Rosa, uma mãe acusou o técnico do Club Deportivo Mac Allister, de 67 anos, de abusar sexualmente do filho, 13, que integrava a equipe juvenil da equipe. A polícia ainda investiga o caso. O clube foi fundado pelo ex-jogador e atual secretário nacional de esportes, Carlos Mac Allister. Na época da denúncia, ele disse não ter mais relação com o time, hoje comandado por seu irmão, e afirmou desconhecer uma suposta denúncia de abuso que teria sido abafada pelo clube em 1999.

MAIS INFORMAÇÕES