Seleccione Edição
Login

Massacre de milhares de cachorros de rua na Rússia antes da Copa do Mundo

“Recebemos petições de ativistas que afirmam que animais sem dono estão sendo baleados em massa”

A reclamação é do chefe do comitê de proteção ambiental da Câmara baixa do país

Um cachorro na rua Tverskaya de Moscou em dezembro passado.
Um cachorro na rua Tverskaya de Moscou em dezembro passado.

A poucos meses do início da Copa do Mundo de 2018  na Rússia, um deputado desse pais denunciou a matança de milhares de cachorros que vivem nas ruas das cidades que sediarão o torneio. As autoridades regionais, de acordo com o deputado, seguem ordens para estabelecer uma operação para acabar com a vida de centenas e centenas de animais de rua.

“Recebemos muitas petições de ativistas de direitos dos animais e cidadãos solidários que afirmam que os cães estão sendo baleados em massa e sendo submetidos à eutanásia em várias cidades-sede da Copa do Mundo”, protestou o chefe do comitê de proteção ambiental da Câmara baixa russa, Vladimir Burmatov, ao jornal Parlamentskaya Gazeta.

Os cachorros de rua são comuns nas cidades russas devido à resistência pública a esterilizar animais de estimação. No mês passado, o vice-primeiro ministro da Federação Russa, Vitaly Mutko,estimou que existam cerca de dois milhões de animais de rua nas cidades-sede e pediu que o problema fosse resolvido de forma humanitária.

Burmatov disse que seu comitê enviou uma carta oficial ao ministro dos Esportes, Pavel Kolobkov, alertando sobre o “extermínio em massa de animais sem dono” nas cidades-sede. Na carta ele também pediu que solicitasse às autoridades regionais o uso de “métodos humanitários sem acabar com a vida dos animais, mutilá-los ou feri-los”.

O chefe do comitê de proteção ambiental cobrou que os cães de rua sejam colocados em centros de detenção temporária e esterilizados. Em sua opinião, essa medida não seria mais dispendiosa do que matá-los e melhoraria a imagem da Rússia: “Esses sinais preocupantes devem cessar, a reputação do nosso país está em jogo. Não somos selvagens realizando massacres em massa de animais nas ruas, puxando seus corpos ensanguentados em caminhonetes e levando-os pela cidade”. E acrescentou: “Com o mesmo dinheiro é possível fazer facilmente a captura, a vacinação, a esterilização e colocar os animais nos centros de detenção”. Em resposta à carta, o ministro dos Esportes afirmou que havia ordenado às cidades-sede que utilizassem métodos humanitários para evitar uma reação pública negativa, de acordo com o jornal Parlamentskaya Gazeta.

A Copa do Mundo será realizada em 11 cidades russas neste verão no hemisfério norte, do enclave de Kaliningrado, no oeste do país, até Ecaterimburgo, no leste. A Copa do Mundo começano dia 14 de junho às 17h (12h em Brasília) com o jogo entre Rússia e Arábia Saudita. A final acontecerá no dia 15 de julho em Moscou.

MAIS INFORMAÇÕES