Barcelona FC

Neymar recorda lesão durante a Copa de 2014 em entrevista a Piqué: “Só chorava”

Zagueiro do Barcelona inicia seu projeto europeu do 'The Players' Tribune’ com uma entrevista com seu ex-companheiro de equipe

Piqué e Neymar, durante a entrevista do zagueiro.
Piqué e Neymar, durante a entrevista do zagueiro. (The Players' Tribune)

Há muito tempo Gerard Piqué tinha a vontade de criar um veículo de comunicação semelhante ao Players Tribune, porque gostava da ideia de que os atletas tivessem o poder de se expressar como bem entendessem e não como a imprensa lhes sugerisse. E como faz tudo em grande estilo, decidiu dar continuidade ao projeto da revista norte-americana na Europa. E, mesmo que ainda não tenha montado a redação – que já tem um espaço no Paseo de Gràcia, em Barcelona – para levar adiante a proposta, já estreou como jornalista e redator e fez três entrevistas, justamente com o ataque que até a temporada anterior mandava nos campos europeus. Uma com Neymar, outra com Luis Suárez e a última com Messi.

MAIS INFORMAÇÕES

Na manhã de quarta-feira foi publicada a primeira, a que fez com o atacante brasileiro, que agora comemora os gols no PSG francês. Longe de entrar em polêmicas sobre a contratação que agitou o mercado e significou "um antes e um depois" no planeta bola, o zagueiro do Barcelona focou a entrevista na Copa do Mundo da Rússia, quando Neymar terá a oportunidade de tirar o gosto ruim da boca deixado pelo jogo de 2014 contra a Colômbia, quando Zúñiga lhe deu uma fortíssima joelhada e Neymar precisou abandonar o campo (e a Copa do Mundo no Brasil), com tanta dor que no final não sentia as pernas.

“Não conseguia mexê-las. O médico me tirou e comecei a chorar porque doía muito e não sentia nada. Eles me disseram ‘a boa notícia é que poderá andar, porque dois centímetros para o lado e você não jogaria mais futebol”, lembrou Neymar ao ex-colega de equipe.

"O meu melhor momento na seleção brasileira, eu acho que é agora. E o pior, o pior… eu tive muitos momentos que não foram bons. Mas, é o da lesão. A lesão foi o meu pior momento por causa da semana que passei e tudo isso. Eu só chorava em casa. Eu via minha mãe e meu pai chorando, todo mundo triste, meus amigos, família. Esse para mim foi o pior momento", conta o brasileiro em uma conversa muito tranquila e que começa com a brincadeira do “ele fica”, a tuitada do zagueiro referindo-se às dúvidas que existiam à época sobre a continuidade do atacante no Barcelona. E, ainda que Neymar tenha se aborrecido porque sabia que era uma maneira de Piqué pressionar para que ele ficasse, poucas horas depois do ocorrido já estavam rindo juntos.

A sintonia entre os dois se traduz agora ao papel, em que falam de suas primeiras lembranças das Copas, na qual não entram em acordo no caso de Espanha e Brasil chegarem à final da Rússia, e em que ambos titubeiam lembrando a expulsão do zagueiro na final da Copa das Confederações, quando o Brasil marcou três gols na seleção espanhola, comandada por Vicente Del Bosque.

Piqué e Neymar, durante a entrevista ao The Players' Tribune (vídeo em espanhol)

Arquivado Em: