Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Kazuo Ishiguro, Prêmio Nobel de Literatura de 2017

O escritor, nascido no Japão, é autor de romances como 'O que resta do dia'

Nobel de Literatura 2017
O escritor Kazuo Ishiguro posa no pátio da Royal Academy of Arts, em Picadilly, Londres

O escritor nipo-britânico Kazuo Ishiguro foi anunciado nesta quinta-feira, dia 5 de outubro, o vencedor do Prêmio Nobel de Literatura de 2017. É o autor do romance Os vestígios do dia. Essa e outras obras dele, como Não me abandone jamais, foram adaptadas ao cinema. Sua última obra, de ficção, é O gigante enterrado. Sara Danius, secretaria da Academia Sueca, revelou o nome que receberá o prêmio das mãos do homenageado anterior, Bob Dylan. O músico foi o escolhido em 2016 “por ter criado uma nova expressão poética dentro da grande tradição americana da canção”.

Desde sua criação, em 1901, o Nobel de Literatura premiou 113 autores, 14 deles mulheres. Em quatro ocasiões, o prêmio foi compartilhado, a última em 1974. Em 2016, a escolha do músico Bob Dylan foi considerada polêmica. Até o último momento, havia a incerteza sobre o recebimento da homenagem e do prêmio em dinheiro do Nobel. Dylan acabou por enviar um discurso de agradecimento à Academia, o que lhe permitiu receber as 8 milhões de coroas suecas (cerca de 1 milhão de dólares, ou 3,15 milhões de reais). O também poeta não foi à cerimônia de entrega dos prêmios e em seu lugar enviou a artista Patti Smith. Posteriormente, em abril, Dylan participou de um ato privado em Estocolmo onde recebeu, quase quatro meses depois, o prêmio mais importante da literatura.

Nos últimos dias, casas de apostas como Ladbrokes revelaram os nomes dos favoritos para receber o Nobel deste ano. Autores como o queniano Ngugi Wa Thiong’o e o japonês Haruki Murakami foram as principais apostas para chegar à premiação mais importante das letras, mas não é a primeira vez que seus nomes aparecem entre os candidatos. A canadense Margaret Atwood, o poeta sul-coreano Ko Un e o chinês Yan Lianke também entraram nessa lista.

A prosa, com 76 representantes, é o gênero mais reconhecido pela Academia, que premiou 28 autores de língua inglesa, 14 da francesa, 13 do alemão e 11 do castelhano. O espanhol José Echegaray abriu em 1904 a lista de autores hispânicos, que inclui compatriotas como Jacinto Benavente, Juan Ramón Jiménez, Vicente Aleixandre e Camilo José Cela. Os chilenos Gabriela Mistral e Pablo Neruda, o guatemalteco Miguel Angel Asturias, o colombiano Gabriel García Márquez, o mexicano Octavio Paz e o peruano Mario Vargas Llosa completam a lista de representantes da língua castelhana premiados com o Nobel de Literatura. O único representante da língua portuguesa é José Saramago, autor de Ensaio sobre a cegueira e O Evangelho segundo Jesus Cristo.

O prêmio é entregue em uma semana na qual já se anunciaram os vencedores de algumas das seis categorias do Nobel. O de Medicina foi dado aos descobridores do ‘relógio interno’ do corpo; o de Física, aos cientistas que trabalham no LIGO, o detector de ondas gravitacionais, e o Nobel de Química premiou um método para observar a vida privada das moléculas. Na quinta-feira será anunciado o Nobel da Paz, e na próxima segunda-feira o último e mais novo de todos, o de Economia.

MAIS INFORMAÇÕES