Seleccione Edição
Login

Taylor Swift ganha ação contra radialista que a assediou

David Mueller deverá pagar a indenização simbólica de um dólar solicitada pela cantora

Taylor Swift
Taylor Swift numa imagem de 2016. AFP

A cantora norte-americana Taylor Swift], 27 anos, ganhou uma ação contra um radialista por assédio sexual. Um júri de Denver (EUA) considerou que o radialista David Mueller comprovadamente assediou a cantora em 2013 e, por isso, ele foi condenado a pagar uma indenização — o valor é simbólico: de um dólar (3,19 reais), conforme a decisão do magistrado, desta segunda-feira. 

O júri também determinou que a mãe de Swift, Andrea, e um de seus representantes, Frank Bell, ambos processados por Mueller, estavam no seu direito de informar a agressão à emissora onde o radialista trabalhava (KYGO-FM), e da qual foi demitido.

Na semana passada, o juiz William Martínez, instrutor do caso, havia arquivado o processo movido pelo radialista contra a cantora por ele ter sido demitido, na qual solicitava uma indenização de três milhões de dólares.

Em nota, Swift agradeceu o juiz, o júri e a sua equipe de advogados, assim como “qualquer um que se sinta silenciado por uma agressão sexual”. A estrela pop reconheceu sua situação de privilégio social e disse que agora espera ajudar “àquelas pessoas cujas vozes também devem ser ouvidas”. Por isso, no futuro próximo fará doações a organizações que trabalham na defesa de vítimas de agressões sexuais.

A cantora pedia a indenização de apenas um dólar porque, segundo ela, "servir de exemplo a outras mulheres"

O julgamento durou uma semana na capital do Colorado, Denver, sob grande expectativa midiática. Mueller, de 55 anos, foi o primeiro a mover um processo, em 2015, ao que a cantora respondeu com um recurso.

Taylor Swift, de 27 anos, acusou Mueller de ter apalpado suas nádegas durante uma sessão de fotos anterior a um show em Denver, em 2013, algo que o locutor negava. Durante seu depoimento, na quinta-feira passada, Swift disse que Mueller lhe agarrou prolongadamente o traseiro. “Foi definitivamente um assédio, um assédio muito longo. Foi intencional, ficou agarrado no meu traseiro. Notei como agarrava o traseiro por baixo da saia.”

A cantora pedia a indenização de apenas um dólar porque, segundo ela, o verdadeiro objetivo da ação era “servir de exemplo a outras mulheres que podem resistir a reviver publicamente atos igualmente humilhantes e revoltantes”.

Swift, intérprete de sucessos como You Belong With Me, foi a cantora mais bem paga de 2016, com uma renda de 170 milhões de dólares (542 milhões de reis), obteve 10 prêmios Grammy e tem 102 milhões de seguidores no Instagram.

MAIS INFORMAÇÕES