FED

Federal Reserve eleva os juros dos EUA pela segunda vez em uma década

Banco Central norte-americano acha possível três altas em 2017, embora condicionadas ao 'efeito Trump'

Sede o Federal Reserve (Fed, o Banco Central americano) em Washington.
Sede o Federal Reserve (Fed, o Banco Central americano) em Washington.Kevin Lamarque (REUTERS)

O Federal Reserve decidiu elevar em 0,25 ponto porcentual as taxas de juros nos Estados Unidos, que se colocam assim em uma faixa entre 0,50% e 0,75%. A decisão foi tomada por unanimidade. O novo aumento chega justo um ano depois do início do processo de normalização da política monetária, com uma alta de 0,25 ponto porcentual. O avanço do preço do dinheiro será, de qualquer modo, lento. A maioria dos membros considera possível pelo menos três aumentos m 2017. Mas isso dependerá do impacto das políticas de Donald Trump no crescimento e na inflação.

Mais informações

Trata-se da segunda alta em uma década e amplia um pouco mais a brecha com a zona do euro, que segue no caminho inverso, ao aumentar os estímulos. O novo passo, interpretado como um sinal de que a economia está melhor, não vai mudar muito as coisas na prática porque o movimento era dado como certo. Além disso, o plano inicial era ter feito este ano quatro apertos nos estímulos monetários para sair da faixa do zero.

Apesar desses dois aumentos, os juros nos EUA continuam em um nível historicamente baixo e o Fed acredita ser necessário continuar dando esse apoio à economia, deixando os juros abaixo do 1% até pelo menos o segundo trimestre do ano que vem. A projeção é de um crescimento médio de 2% nos próximos dois anos, um ponto abaixo do potencial. A atenção dos investidores e outros atores do mercado está mais direcionada para saber como a eleição de Trump pode abalar as projeções.