O resgate de um sobrevivente do acidente da Chapecoense

O técnico Erwin Tumiri gritava por seus companheiros enquanto era salvo por policiais

Mais informações
Controladora apontou cinco falhas no plano de voo do avião da Chapecoense
Colombianos comovem o Brasil ao tratar como sua a tragédia da Chapecoense
Avião da Chapecoense tinha menos combustível do que o exigido para segurança da viagem

A polícia da Colômbia divulgou um vídeo que mostra o resgate de um dos seis sobreviventes do acidente com o avião que transportava o time da Chapecoense, na segunda-feira passada, que deixou 71 mortos. Nas imagens noturnas o técnico de voo Erwin Tumiri chama aos gritos por seus colegas de tripulação, enquanto os socorristas tentam tranquilizá-lo.

“Dói?", pergunta-lhe um agente. O jovem técnico, visivelmente em choque, responde que não e que só sente dor “nos braços e na coluna”. Protegido do frio com uma jaqueta dada pelos socorristas, em plena noite fechada, o sobrevivente do acidente escuta as palavras e orientações do policial até que, de repente, começa a perguntar por outros tripulantes. “Onde estará Alex?", indaga, antes de começar a gritar o nome desse e de outros colegas.

“Está muito distante”, comenta nesse momento o policial, dirigindo-se por rádio a seus colegas de resgate. O agente diz então a Tumiri que mantenha a calma, e o jovem então se lamenta, ainda aturdido: “Minha tripulação...”.

Erwin Tumiri e a comissária de bordo Ximena Suárez foram os dois únicos tripulantes que sobreviveram à queda do avião no município de La Unión, perto de Medellín.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS