Forte terremoto volta a atingir o centro da Itália

O tremor, de 6,5 graus na escala Richter, não causou nenhuma morte, mas deixou feridos

A basílica de San Benedetto, em Norcia, destruída pelo terremoto deste domingo.
A basílica de San Benedetto, em Norcia, destruída pelo terremoto deste domingo. MATTEO GUIDELLI (EFE)
Mais informações

Um novo terremoto, ainda mais forte que os da última quinta-feira, voltou a sacudir o centro da Itália. Às 7h41 (4h41 de Brasília), o abalo sísmico fez tremer, durante vários segundos, casas do centro de Roma e de cidades distantes, como Florença e Nápoles. Segundo a imprensa italiana, o epicentro do tremor estava localizado entre Perúgia e Macerata, e a magnitude foi de 6,5 graus na escala Richter. No entanto, a agência de notícias Reuters informou que o terremoto foi mais forte, de 7,1 graus, citando o U.S. Geological Survey como fonte.

Após o terremoto, o metrô de Roma foi fechado para a verificação de possíveis danos. Enquanto isso, réplicas de menor intensidade continuaram a atingir a região. Não há registros de mortes, apenas de feridos, que já estão sendo resgatados e levados a hospitais, e de danos a edifícios.

Resgate de feridos na Catedral de Norcia. Vídeo da Repubblica.

Segundo o departamento de Proteção Civil da região de Marcas, há desmoronamentos por todos os lados e a magnífica basílica de São Benedicto, en Norcia, ficou completamente destruída. Três dias antes, outros dois abalos, um 5,4 graus e outro de 6,2, já haviam atingido a província de Macerata, também em Marcas.

Já vão chegando testemunhos das zonas mais afetadas pelo terremoto. “Desmoronou tudo, vejo colunas de fumaça, é um desastre. Eu estava dormindo no carro, vi o inferno”, relatou o prefeito da Ussita (Macerata), Marco Rinaldi, ao jornal La Repubblica.

O primeiro edil da localidade vizinha de Castelsantangelo, Mauro Falcunni, acrescentou: “Eu estou em Fano, onde moro, mas me disseram que há desabamentos, que é desastroso. A terra se abriu, há fumaça, uma catástrofe”.

Se a magnitude superior a 6,1, como a imprensa italiana já noticia, for confirmada, isso significaria que o terremoto desta manhã foi mais intenso que a sequência sísmica que se iniciou às 3h36 do dia 24 de agosto (22h36 do dia 23, no horário de Brasília) e destruiu praticamente toda a cidade de Amatrice. Esse terremoto deixou 297 mortos em Amatrice, Accumoli e Arquata del Tronto, também no centro da Itália.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Logo elpais

Você não pode ler mais textos gratuitos este mês.

Assine para continuar lendo

Aproveite o acesso ilimitado com a sua assinatura

ASSINAR

Já sou assinante

Se quiser acompanhar todas as notícias sem limite, assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$
Assine agora
Siga-nos em: