Seleccione Edição
Login

Atentado na Turquia deixa 41 mortos e Governo aponta Estado Islâmico como suspeito

Fontes oficiais confirmam novo número de mortos e elevam a 239 o total de feridos

Estado Islâmico não reivindicou o ataque, mas é apontado pelas investigações como suspeito

Familiares choram ao identificar vítimas do ataque.
Familiares choram ao identificar vítimas do ataque. EFE

As autoridades turcas elevaram nesta quarta-feira para 41 o número de mortos no atentado cometido nesta terça-feira por dois suicidas no aeroporto Atatürk, em Istambul. Segundo o Governo regional da metrópole, há 10 estrangeiros entre as vítimas fatais, além de 23 turcos e 3 pessoas com outra nacionalidade além da turca. Dos 239 feridos, 109 já tiveram alta, segundo esse balanço.

Os mortos estrangeiros são cidadãos da Arábia Saudita (5), Iraque (2), China, Jordânia, Tunísia, Uzbequistão, Irã e Ucrânia (1 de cada), informou a BBC, citando fontes do IML turco.

Nenhum grupo assumiu o atentado, mas o Governo turco apontou o Estado Islâmico como suspeito desde o primeiro momento. “Todos os indícios apontam para o Daesh”, afirmou o primeiro-ministro Binali Yildirim, referindo-se à sigla do Estado Islâmico em árabe.

O ataque representa um duro golpe para a Turquia, sexto maior mercado turístico do mundo, que já se viu gravemente afetado por uma série de ataques cometidos pelo EI e por separatistas curdos, com um saldo de mais de 250 mortos nos últimos meses. Nesse período, a Turquia – um dos mais importantes países da OTAN, e outrora um oásis de paz em meio ao caso do Oriente Médio – acabou por sucumbir às tensões que dominam a região.

Nesta terça, por volta de 22h (16h em Brasília), a polícia identificou dois suspeitos tentando passar pelo controle de segurança para entrar no setor de desembarque internacional. Uma fonte do Ministério do Interior relatou ao EL PAÍS que um deles abriu fogo com um fuzil AK-47, e que os agentes reagiram com tiros para “neutralizar” os agressores. Um dos suspeitos, então, ativou a carga explosiva que levava junto a si.

“Um deles entrou por esta porta”, contou um segurança do aeroporto, pedindo anonimato, na manhã desta quarta-feira. “Começou a atirar”, acrescentou, apontando os buracos de bala na fachada de vidro no acesso à área de desembarque internacional.

Passado o atentado, o aeroporto Atatürk vai retomando gradualmente suas operações, e diversos Governos nacionais atualizaram suas recomendações para quem pretende viajar à Turquia.

MAIS INFORMAÇÕES