Seleccione Edição
Login

Pai de Neymar rebate: “Antes de dizer que sonegamos, que prove”

Neymar falou com o 'Fantástico' ao lado do pai sobre as denúncias do procurador brasileiro

O atacante Neymar – o terceiro maior craque de futebol do mundo, que atualmente caminha sob uma nuvem cinza de acusações e suspeitas – escolheu o Fantástico, programa dominical da TV Globo, para se pronunciar publicamente pela primeira vez sobre a denúncia feita na última quarta-feira no Brasil por Thiago Lacerda Nobre. O procurador-chefe do Ministério Público de São Paulo o acusou, junto com o pai, Neymar da Silva Santos, o atual presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu, e o ex-mandatário do clube espanhol, Sandro Rosell, pelos crimes de sonegação fiscal e falsidade ideológica em negociações com o Santos, em contratos de publicidade e na transferência para o Barcelona, em 2013.

Neymar em entrevista ao 'Fantástico'
Neymar em entrevista ao 'Fantástico'.

Para rebater também as denúncias que correm pela justiça espanhola, o atleta deu a entrevista deste domingo, 31 de janeiro, ao lado do pai do atleta, quem falou mais, visivelmente nervoso e irritado. “Se querem holofotes, vão conseguir. Queremos esclarecer essa situação o mais rápido possível”, disse o pai, que é representante e sócio de Neymar em suas três empresas. Ambos poderão responder por sonegação fiscal e falsidade ideológica, caso a Justiça brasileira decida transformá-los em réus nos próximos dias. Diante das câmeras da Globo, Neymar pai foi enfático: “A gente quer dar um basta nisso (...). Antes de sair falando besteira, que sonegamos, que prove”, provocou, referindo-se à iniciativa de Lacerda.

“Nos acusam de abrir uma empresa só com dois funcionários. Que empresa começa com 300, 400 funcionários? Só tinha o Santos como fonte pagadora. Só eu podia fazer a gestão de imagem do meu filho”, disse, sobre a primeira empresa aberta (em 2006) para a administração da carreira de Neymar, a Neymar Sport e Marketing. Hoje, existem também a N & N Consultoria Esportiva e a N & N Administração de Bens –, que têm em seus quadros (todas) 170 funcionários contratados regularmente, segundo Neymar da Silva Santos. Questionado sobre a suposta diferença de valores da venda do craque do Santos para o Barcelona, ele respondeu à correspondente da Globo na Europa: “Foi entre o Santos e o Barcelona. Pergunte para eles”.

O tom irritadiço foi suavizado quando ele admitiu a possibilidade de terem cometido algum “erro”. “Se a gente cometeu algum erro tributário, ou [houve] alguma coisa que a gente fez errado, não tem problema nenhum. Diz: ‘Vocês erraram’. Agora, nos acusar de sonegação fiscal ou de adulterar documentos. Isso já é passar dos limites, né?”. Poucas foram as intervenções de Neymar na entrevista, mas, ao falar, o atacante tratou de garantir que continua a “jogar bola”. “Meu pai faz de tudo para que eu só jogue bola. Só que a partir do momento que a pessoa que você ama está sofrendo com isso, [passa] o dia inteiro falando disso, aí começa a doer. Porém, “quando eu entro em campo, esqueço todos os meus problemas. É um dom de ser mais focado no que eu amo fazer”.

MAIS INFORMAÇÕES