Músicas para (abstrair) tempos de Eduardo Cunha e impeachment

Impeachment, protestos, troca de tapas entre deputados, Eduardo Cunha... 2015 cansou? Uma seleção de 10 canções calmas e tranquilas para esquecer um pouco a crise no Brasil

Lester Young, criador do jazz 'cool' e tranquilo.
Lester Young, criador do jazz 'cool' e tranquilo.

Foram duas semanas de pura tensão no Brasil. Dezembro, pelo menos até agora, passou longe do espírito natalino e embalou uma sucessão de eventos (a maioria em Brasília) que fez de agosto, o mês do cachorro louco, parecer férias. Teve a abertura do processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff; troca de tapas e xingamentos entre deputados que têm nas mãos o destino de Eduardo Cunha no Conselho de Ética da Câmara; protestos estudantis reprimidos com força em São Paulo; mudanças no Ministério da Fazenda; e a operação Lava Jato a todo vapor... Mas, finalmente, as festas de fim de ano estão aí! E nada melhor do que a música para conseguir apaziguar o espírito após um período estressante.

Mais informações

Por isso, propomos dez canções calmas, reflexivas, purificadoras. Dez músicas que te convidam a relaxar, passando por estilos distintos como o jazz, o folk, o rock, a bossa nova e o soul. Dez canções com uma una única premissa: aumentar o som e relaxar.

1. Lester Young- I Didn't Know What Time It Was

De alguma forma, foi o criador do som cool, esse jaz tranquilo, que em seu saxofone alcançava um estado místico. A história o colocou como um dos gênios do jazz, capaz de mudar seu curso a partir dos anos 1930 graças a seu estilo característico. Dizia-se dele que era reservado, solitário, sensível, frágil, simpático e boêmio, sinais de identidade presentes nesta composição. É uma cação com seu famoso som acariciador, suave e elegante, deliciosamente envolvente.

2. Vinicius de Moraes - Garota de Ipanema

Figura capital da música brasileira, Vinicius é o grande embaixador da bossa nova, esse gênero nascido do samba influenciado pelo jazz. Nessa maravilhosa composição de 1962, com letra dele e música de outro mestre, Antônio Carlos Jobim, canta com seu amigo Toquinho e Maria Creuza. Um convite ao relaxamento total.

3. Aretha Franklin - That Lucky Old Sun

A voz mais arrebatadora do soul canta essa canção melancólica e bela, uma música que ganhou versões de grandes nomes como Frank Sinatra, Ray Charles, Sam Cooke, Brian Wilson e Johnny Cash. Nesse caso, ficamos com a Rainha do Soul, que gravou essa canção pouco antes de dar o salto para o soul com o selo Atlantic. Franklin gravou That Lucky Old Sun em sua etapa na Columbia, quando ainda era vista como uma voz dourada do jazz vocal. Nessa faceta, mais comedida, mais clássica, menos despenteada do que no soul, se encontram todos os ingredientes que buscamos para hoje: harmonia, delicadeza, tranquilidade absoluta.

4. Al Green - I'm So Tired of Being Alone

De uma voz descomunal para outra, mas nesse caso masculina. A voz caramelada de Al Green, um dos mais importantes cantores de jazz, é um remédio perfeito contra o estresse. Apazigua com sua agudez saborosa. Sopros sugestivos acompanham essa fina e penetrante voz de Green nessa canção, uma das mais famosas de seu seleto catálogo.

5. Marvin Gaye - What's Going On

Um canto pela paz, o respeito e o amor. Era isso dizia Marvin Gaye de sua obra prima, What's Going On, concebida como uma cachoeira relaxante de soul espiritual, em que as canções não tinham interrupções entre elas. Nesse caso, ficamos com a música de abertura, que convida ao relaxamento completo.

6. Van Morrison - Days Like This

As vozes mais potentes da música pop parecem ser as únicas capazes de nos oferecer esse lugar emocional divino, tranquilo e belo. Nesse sentido, Van Morrison poderia se incluir nessa lista com um bom punhado de canções, mas escolhemos uma de sua etapa mais madura, quando o velho Leão de Belfast nos convida a compartilhar de seu estado de espírito mais tranquilo. A canção Days Like This é como um passeio inspirador.

7. Leonard Cohen - Suzanne

O mestre de elevar o espírito a outro estado que não seja o terreno. Leonard Cohen, o bardo do folk poético, não pode faltar em uma seleção em que o maior propósito é que a mente se liberte de suas agonias. Sua Suzanne, originalmente um poema, mais do que uma música, é um refúgio para a alma.

8. Nick Drake - Day is Done

No folk britânico é una instituição. E no mundo da música um mal visto que nunca foi reconhecido em sua época. Mas suas canções eram artefatos poderosos do folk febril, de arranjos bem cuidados. À frente de seu tempo, Drake era capaz de levar o ouvinte a um estado etéreo através de músicas cheias de sensibilidade, como nessa Day is Done.

9. Family of the Year - Hero

O grupo de Los Angeles ficou conhecido graças à inclusão dessa canção estupenda como tema principal da trilha sonora de Boyhood, o filme de Richard Linklater. A partir do indie rock, a Family of the Year chegou a grandes audiências, mas, principalmente, ofereceu seu folk emotivo e simples como em Hero, uma canção que nos convida a pensar com o espírito relaxado.

10. Sufjan Stevens - Should Have Known Better

É um dos discos de 2015. Uma linda obra criada por um músico de uma trajetória de destaque. Sufjan Stevens se ergueu como uma figura essencial do melhor folk-rock contemporâneo. Esse trabalho dedicado a seus pais tem essa canção que transborda tranquilidade. Acolhe com uma força invencível.

Com informações do EL PAÍS Brasil, em São Paulo.