A candidatura de Donald Trump

Trump, expulso de um evento por seus comentários misóginos

Magnata disse que uma apresentadora “jorrava sangue pelos olhos, por todas as partes”

O empresário e sua esposa, Melania Trump.
O empresário e sua esposa, Melania Trump.MANDEL NGAN (AFP)

O que não conseguiram seus insultos contra os hispânicos ou contra os veteranos de guerra parece que começa a conseguir sua misoginia: Donald Trump foi “desconvidado” do RedState, um evento conservador em Atlanta no qual o empresário transformado em candidato presidencial seria um dos oradores principais neste sábado. O motivo: suas insinuações misóginas contra a moderadora do debate republicano na rede Fox na quinta-feira.

Megyn Kelly, ao centro, a apresentadora da FOX insultada por Trump.
Megyn Kelly, ao centro, a apresentadora da FOX insultada por Trump.AARON JOSEFCZYK (REUTERS)

Donald Trump deslumbrou milhões de seguidores no primeiro debate presidencial da temporada ao se orgulhar de seu desinteresse pelo “politicamente correto”, algo que, segundo afirma, é um dos grandes males dos Estados Unidos. Mas desta vez pode ter ido longe demais ao desqualificar publicamente a única mulher moderadora do debate, Megyn Kelly.

A estrela loira da Fox, muito popular entre o público da rede conservadora, foi a mais dura com Trump durante o debate, questionando sua capacidade presidencial em vista de seus constantes insultos contra as mulheres tanto nas redes sociais quanto em seus programas.

Sexta-feira à noite Trump reclamou, em uma entrevista na rede CNN, do tratamento recebido por Kelly e disse que a jornalista “jorrava sangue pelos olhos, jorrava sangue por todos os lados”. A declaração foi interpretada rapidamente por todos como se Trump tivesse insinuado que a jornalista sofria de uma alteração hormonal porque estava menstruada, algo que deixou mais agressiva do que o habitual.

Mais informações

“Acho que, embora o Sr. Trump possa atrair muitas pessoas com seu estilo direto, eu inclusive, até certo ponto, mas há algumas linhas reais de decência que uma pessoa que aspira a ser presidente não deveria cruzar”, disse em seu site o organizador do evento conservador, Erick Erikson. “Seu comentário foi inadequado. É lamentável ter que retirar o convite, mas não quero que suba ao pódio alguém que recebe uma pergunta hostil de uma mulher e cuja primeira inclinação é dar a entender que foi uma ação hormonal. Simplesmente está errado”, afirmou o autor do popular blog conservador RedState, que dá nome à convenção realizada em Atlanta.

A equipe de Trump se recusou a comentar as palavras do empresário, que foram o motivo para a retirada do convite

De acordo com Erikson, a equipe do Trump se recusou a comentar as palavras do empresário, que foram o motivo para a retirada do convite.

Até agora, cada vez que Trump foi declarado um cadáver político terminou subindo nas pesquisas. O magnata imobiliário lançou sua campanha insultando a comunidade hispânica e, apesar do frenesi da mídia e da desvinculação de numerosas empresas de seus negócios, Trump continuou aumentando sua popularidade. Depois desonrou os veteranos atacando um dos senadores republicanos mais respeitados nessa área, o “herói de guerra” John McCain, que foi prisioneiro de guerra no Vietnã. Alguns analistas falaram, naquele momento, que ele estava morto politicamente, mas Trump continuou a subir nas pesquisas até chegar à liderança. Depois chegou o debate presidencial de quinta-feira, que foi acompanhado por 24 milhões de pessoas, um número bastante elevado nessa fase inicial da campanha eleitoral.

Depois da retirada do convite para o evento conservador onde vão participar outros candidatos como Marco Rubio e Carly Fiorina – que tuitou sua indignação, dizendo que “não há desculpa” possível para as declarações do empresário –, Trump voltou a reclamar contra o “politicamente correto” do país, uma “fraqueza”, afirmou no Twitter. No entanto, o fato de que na mesma rede social Trump tenha feito uma velada correção de seus comentários sobre Kelly, afirmando que se referia a que o sangue tinha jorrado pelo “nariz”, pode ser uma indicação de que o aspirante a candidato presidencial percebeu que desta vez pode ter ido longe demais.

Por um lado, porque a moderadora da Fox – que será a oradora substituta de Trump no evento conservador – é muito popular na cadeia de referência do eleitorado republicano. “Certamente, a Fox chega a um número desproporcional de eleitores das primárias republicanas”, admitiu Roger Stone, assessor político Trump ao portal Politico. E, por outro lado, porque as mulheres são um dos setores necessários do eleitorado que resistem ao Partido Republicano. Trump já provocou a ira de muitas mulheres depois de ser divulgado que em 2011 havia insultado uma de suas advogadas, quando esta pediu um recesso em uma reunião para amamentar seu bebê. Não foi o único que esta semana teve problemas com as mulheres. O também candidato republicano Jeb Bush teve que pedir desculpas depois das críticas recebidas por dizer que muito dinheiro é gasto “em questões de saúde para as mulheres”.