Seleccione Edição
Login

Ano novo, vida nova

Seis coisas que você pode mudar nos seus hábitos para que essa máxima se torne real

Competidores participam da corrida de São Silvestre, em São Paulo.
Competidores participam da corrida de São Silvestre, em São Paulo. AP

Todo dia 31 é igual: os fogos que anunciam a virada de ano trazem junto uma série de mentalizações sobre uma nova vida. Prometemos perder peso, comer melhor, trabalhar menos, deixar de fumar... E, no final do próximo dia 31, pouco do prometido um ano antes saiu do plano das boas intenções.

A Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), divulgada pelo IBGE no início de dezembro, mostra algumas das consequências dessa nossa dificuldade de cumprir promessas. Segundo os dados, 31,3 milhões dos 200 milhões de brasileiros são hipertensos, 27 milhões têm problemas na coluna e 2,2 milhões já sofreram um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Mas o estudo também faz um raio-X dos hábitos dos brasileiros que podem servir como um norteador para as mudanças de 2015. Com base nisso, separamos seis dicas muito simples, que podem ser colocadas em prática já nos primeiros dias de janeiro, que serão a garantia de uma saúde melhor em 2015 e de um ano com muito mais disposição.

Coma mais frutas e vegetais

Ok, essa é óbvia. Mas a PNS mostrou que só 37,3% dos brasileiros com mais de 18 anos comem as cinco porções diárias de frutas e hortaliças recomendadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS). A quantidade ajuda a manter a ingestão de vitaminas e de fibras em dia, protege de doenças, dá mais disposição, e, de quebra, ajuda a manter o peso. O Ministério da Saúde tem um guia com exemplos de porções recomendadas que pode ajudar.

Deixe as carnes gordurosas de lado

Você é um carnívoro voraz, que adora picanha, linguiça e só come frango cheio de pele? Pois não está sozinho: 37,2% dos brasileiros (55,7% no Mato Grosso do Sul) consomem carne ou frango com excesso de gordura. Esse consumo exagerado pode elevar o colesterol total, o que aumenta o risco de doenças cardiovasculares. Então deixe essas carnes só para (as raras) ocasiões especiais. No dia a dia, elimine a gordura da carne e coma só a parte branca do frango.

Conseguiu? Agora substitua por peixes!

Deixou a picanha para trás? Então invista no peixe fresco. Duas porções na semana é o recomendado pelo Ministério da Saúde. A pesquisa mostrou que 45,4% dos brasileiros não comem peixe nem um dia na semana. Uma pena, porque ele ajuda a melhorar a memória e o sistema imunológico e, alguns, como o atum e o salmão, por exemplo, são uma ótima fonte de niacina (vitamina B3), que atua contra a depressão. Também possuem ferro, fósforo, magnésio...

Invista no arroz com feijão

A vida é corrida, você trabalha fora e não consegue fazer sua marmitinha saudável? Então não invente. No quilo, coma feijão, de preferência acompanhado de arroz integral. Primeiro porque vai te fazer ter menos fome ao longo do dia. Segundo porque ajuda a combater o colesterol e até o câncer. A pesquisa mostrou que 28,1% das pessoas não comem feijão pelo menos cinco dias na semana, a quantidade recomendada. Dietas milagrosas que só permitem salada e carne podem ser uma furada a longo prazo. Ninguém consegue viver disso pra sempre. No final do ano, os quilos que se foram, voltarão.

Beba menos

Álcool engorda. Uma dose de cachaça tem 115 calorias. Uma caipirinha, com adoçante, 240. Um copo de mojito, 250. Além de ajudar na interação social, nada de essencial para o organismo vem do álcool. A PNS mostrou que 24% dos brasileiros bebem uma vez ou mais por semana. E, pior, 24,3% dirigiram logo depois de beber. O melhor é parar de beber. Mas, quando não der pra evitar, pelo menos coma bem antes. A absorção do álcool no organismo será menor e te fará beber menos. Intercalar com água também é importante para diminui a concentração do álcool.

Mexa-se mais

A promessa de se matricular na academia é eterna. Você até se matricula, paga a anuidade e não vai? Acontece (e bastante). A gente acha que tem que passar a fazer todas as aulas da academia de uma vez e logo desiste porque ninguém que é sedentário tem esse pique todo. Mas 150 minutos por semana (30 minutos por dia, por exemplo) de caminhada, musculação, dança ou hidroginástica, são o suficiente para te deixar saudável. Que tal trocar o carro pela bicicleta? Se você preferir correr ou fazer algum esporte coletivo, a quantidade mínima semanal é de 75 minutos. Passa rápido, mas só 22,5% dos brasileiros seguem essa regra. O truque é começar aos poucos e ser persistente. Ninguém vira uma musa fitness do Instagram da noite para o dia.

MAIS INFORMAÇÕES