Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

A universidade de Harvard evacua vários edifícios por um aviso de bomba

A polícia está investigando no campus e a existência de explosivos nas instalações ainda não se confirmou

Os estudantes evacuados refugiaram-se no Annenberg Hall da universidade de Harvard.
Os estudantes evacuados refugiaram-se no Annenberg Hall da universidade de Harvard. REUTERS

A universidade de Harvard ordenou a evacuação de quatro edifícios depois de ter recebido, na primeira hora da manhã desta segunda-feira, um aviso que alertava sobre vários explosivos em suas instalações. Os diferentes corpos de polícia que se deslocaram ao campus não acharam, por enquanto, nenhum artefato suspeito. Os agentes restringiram o acesso ao Harvard Yard, a parte mais antiga do campus, e o epicentro do mesmo. A alerta obrigou a direção da universidade a suspender os exames finais previstos para o dia de hoje. Os meios locais, entre eles The Harvard Crimson, o jornal do centro educativo, assinalam que a sensação entre os estudantes não é de pânico.

A polícia da universidade recebeu o aviso da existência de explosivos em quatro edifícios do campus por volta das nove da manhã e, instantes depois, emitiu uma alerta instando a evacuar essas instalações. Meia hora depois publicava em sua página site um comunicado ordenando a evacuação e aconselhando os estudantes a não se deslocar para eles. “Como medida de precaução, os edifícios foram evacuados enquanto o aviso de bomba é investigado”, indica a nota que foi remetida aos alunos, aos professores e aos trabalhadores de Harvard por e-mail e através de Twitter. Às onze da manhã o porta-voz da polícia da universidade de Harvard afirmou que ainda não haviam encontrado nenhum artefato suspeito.

Membros da equipe anti-bomba e agentes da polícia estatal, de Cambridge, da universidade de Harvard, da de Boston e da de Tráfico deslocaram-se até o campus para pesquisar a existência de bombas ou artefatos explosivos. O fantasma do atentado de Boston, que em 15 de abril matou a três pessoas e feriu mais de 250, influenciaram a exibição de segurança ordenada pelas autoridades. Além das instalações universitárias, a área alberga 13 residências de estudantes e escritórios administrativos. O presidente dos EUA, Barack Obama, antigo estudante dessa universidade, está sendo informado de como evolui a situação, confirmou o Conselho de Segurança Nacional.

No entanto, de acordo com as informações fornecidas pelos meios locais, a sensação no campus é de bastante tranquilidade e muitos defendem que se trata de um alarme falso, uma piada de algum estudante para suspender os exames finais que começavam nesta semana. “Depois do anúncio [de que se cancelavam as provas previstas para a manhã] os estudantes têm irrompido em aplausos”, indicava em sua conta de Twitter The Harvard Crimson. Um empregado da livraria da universidade assegurava ao portal boston.com que “os estudantes pareciam bastante relaxados”.