Coluna
i

Prisão aos médicos justos

É hora de os médicos desobedecerem a lei penal e cuidarem das mulheres para que não morram de aborto clandestino

Mulheres protestam em frente ao Congreso argentino por uma lei de aborto legal, em março.
Mulheres protestam em frente ao Congreso argentino por uma lei de aborto legal, em março.RONALDO SCHEMIDT / AFP

“A prisão é o lugar do homem justo”, escreveu Henry Thoreau sobre a desobediência civil. A prisão ou o risco dela deveria ser o lugar de médicos justos durante a pandemia de covid-19 em países onde o aborto é criminalizado. Não ficariam presos mais do que a noite que também experimentou Thoreau pela desobediência civil em seu tempo. Pre...

Mais informações