_
_
_
_
Coluna
Artigos de opinião escritos ao estilo de seu autor. Estes textos se devem basear em fatos verificados e devem ser respeitosos para com as pessoas, embora suas ações se possam criticar. Todos os artigos de opinião escritos por indivíduos exteriores à equipe do EL PAÍS devem apresentar, junto com o nome do autor (independentemente do seu maior ou menor reconhecimento), um rodapé indicando o seu cargo, título académico, filiação política (caso exista) e ocupação principal, ou a ocupação relacionada com o tópico em questão

Quer para já uma vacina contra o coronavírus?

Estamos vivendo uma era de ouro para os charlatães que, ajudados pela Internet, dizem às sociedades confusas e ansiosas o que elas querem ouvir

Técnicos vestem roupa de proteção para monitorar passageiros indonésios do cruzeiro Diamond Princess.
Técnicos vestem roupa de proteção para monitorar passageiros indonésios do cruzeiro Diamond Princess.ANTARA FOTO (Reuters)
Moisés Naím

Faz pouco tempo, o televangelista norte-americano Jim Bakker entrevistou Sherrill Sellman, uma “médica naturopata” que explicou as propriedades extraordinárias da Silver Solution, a Solução Prateada que o pregador oferece no site da página de Internet do Jim Bakker Show.

Mais informações
People wearing protective face masks wait in line outside the National Institute of Respiratory Diseases where a patient who tested positive for coronavirus is being treated, according to local authorities, in Mexico City, Mexico February 28, 2020. REUTERS/Gustavo Graf
Coronavírus na América Latina: poucos casos e muita preocupação
Trabajadores del Instituto de Virología de la Universidad Philipps de Marburgo (Alemania), que investiga una vacuna contra el coronavirus de Wuhan.
Expansão do coronavírus acelera corrida por vacina
AME8130. SAO PAULO (BRASIL), 26/02/2020.- Vista general este miércoles de la fachada del Hospital Albert Einstein, donde fue detectado este martes lo que sería el primer caso de coronavirus en Brasil, aunque las autoridades sanitarias aclararon que aún debe ser realizado un nuevo análisis para la confirmación definitiva, en Sao Paulo (Brasil). El paciente, según fuentes oficiales, es un brasileño de 61 años que estuvo entre los pasados 9 y 21 de febrero en Lombardía, en el norte de Italia, país en el que hasta hoy se han registrado once muertes y cerca de 320 infectados por el virus. EFE/Sebastião Moreira
Quando procurar ajuda médica por sintomas do coronavírus?

“Você diz que a Silver Solution pode ser eficaz contra essa influenza [gripe] que está rondando o mundo”, disse Bakker olhando para a convidada e mostrando uma garrafa com a preciosa poção. “Bem... não foi testado nesta cepa do coronavírus”, responde Sellman. “Mas foi testada em outras cepas do coronavírus e em 12 horas o eliminou completamente, o matou, o desativou e fortaleceu o sistema imunológico do paciente, ajudando assim na sua recuperação.” Se a proposta de Bakker e Sellman for do seu interesse, você pode solicitar um pacote com duas garrafas de líquido, que, além do mais, inclui como bônus especial dois tubos de gel com a Solução Prateada. Tudo isso em troca de uma “doação” de cem dólares (cerca de 450 reais). O pregador tem uma longa e lucrativa carreira apostando nos inocentes, nos ingênuos e nos desesperados. Nos anos 80, chegou a ser um dos evangelistas mais populares dos Estados Unidos. Milhões de seguidores doavam centenas de milhões de dólares para sua igreja. Essa etapa de sucesso na carreira do charlatão terminou com um escândalo sexual e financeiro que lhe rendeu uma longa pena de prisão. Assim que saiu da cadeia, fundou outra igreja e continuou a pregar as mensagens de Deus e a vender produtos milagrosos.

Os charlatães sempre nos surpreendem com a audácia de suas mentiras. Mas mais surpreendente ainda é que, na prática, eles sempre conseguem atrair incautos que acreditam neles. É comum supor que as vítimas mais vulneráveis ​​de charlatães e golpistas sejam pessoas ingênuas e desinformadas. Mas não é assim. Não se pode qualificar de incautos ou desinformados os ex-secretários de Estado dos EUA Henry Kissinger e George Schultz, ou os ex-chefes do Pentágono Bill Perry e general Jim Mattis, ou o empresário Rupert Murdoch, por exemplo. Eles são apenas alguns dos notáveis ​​que foram persuadidos por Elizabeth Holmes, uma moça de 19 anos, a investir em sua nova empresa, a Theranos. Segundo ela, a empresa revolucionaria a forma de fazer exames de sangue e encheria de lucros seus acionistas. Holmes arrecadou 700 milhões de dólares (cerca de 2,3 bilhões de reais) com uma rodada inicial de investidores que continuaram a injetar capital até o valor da empresa chegar a 10 bilhões de dólares (45 bilhões de reais).

Era tudo mentira. Holmes não tinha a tecnologia que afirmava ter. Manteve a Theranos à tona por mais de uma década mentindo para investidores, clientes, funcionários, agências governamentais e jornalistas. Holmes perdeu tudo e enfrenta vários processos que podem levá-la para a cadeia.

O outro exemplo icônico de um charlatão que usou a ganância de seus clientes para enganá-los é Bernard Madoff, que ofereceu retornos suculentos àqueles que lhe confiaram suas economias. Ao ser descoberto, teve que pagar uma multa de mais de 17 bilhões de dólares (77 bilhões de reais) e está cumprindo uma pena de 150 anos de prisão.

Mas nem os charlatães religiosos nem financeiros são os mais perigosos. Os que mais nos ameaçam são os charlatães políticos que chegam ao poder enganando seus eleitores com promessas que não podem ser cumpridas, diagnósticos falsos e políticas que acabam prejudicando a todos nós. Estamos vivendo uma era de ouro para os charlatães que, ajudados pela Internet, dizem às sociedades confusas e ansiosas o que elas querem ouvir. As mudanças sem precedentes no clima, na tecnologia, no trabalho, na economia, na política, nos valores, na segurança, criam grandes oportunidades para a demagogia.

Os seguidores que dão poder aos charlatães da política causam muito mais danos a todos nós do que os próprios charlatães.

Tu suscripción se está usando en otro dispositivo

¿Quieres añadir otro usuario a tu suscripción?

Si continúas leyendo en este dispositivo, no se podrá leer en el otro.

¿Por qué estás viendo esto?

Flecha

Tu suscripción se está usando en otro dispositivo y solo puedes acceder a EL PAÍS desde un dispositivo a la vez.

Si quieres compartir tu cuenta, cambia tu suscripción a la modalidad Premium, así podrás añadir otro usuario. Cada uno accederá con su propia cuenta de email, lo que os permitirá personalizar vuestra experiencia en EL PAÍS.

En el caso de no saber quién está usando tu cuenta, te recomendamos cambiar tu contraseña aquí.

Si decides continuar compartiendo tu cuenta, este mensaje se mostrará en tu dispositivo y en el de la otra persona que está usando tu cuenta de forma indefinida, afectando a tu experiencia de lectura. Puedes consultar aquí los términos y condiciones de la suscripción digital.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
_
_