JOE BIDEN

Os cães de Joe Biden deixam a Casa Branca após morder uma pessoa

Os dois pastores alemães regressam ao Delaware, mas a porta-voz do Governo garante que regressarão “em breve” à residência presidencial

A primeira-dama dos EUA, Jill Biden, com seu cachorro Dog Champ fora da Casa Branca em 24 de janeiro de 2020.
A primeira-dama dos EUA, Jill Biden, com seu cachorro Dog Champ fora da Casa Branca em 24 de janeiro de 2020.ADAM SCHULTZ / WHITE HOUSE HANDO / EFE

Mais informações

O retorno dos cachorros à Casa Branca sob o Governo de Joe Biden causou grande agitação no final de janeiro. O ex-presidente Donald Trump quebrou uma tradição secular ao não manter animais de estimação na residência presidencial. No entanto, os dois pastores alemães da família Biden, Champ e Major, foram temporariamente transferidos para o Delaware depois que o mais jovem deles causou “um pequeno ferimento” a uma “pessoa desconhecida”. A porta-voz do Governo, Jen Psaki, explicou na terça-feira que a viagem foi previamente agendada e que eles retornarão “em breve” à Avenida Pensilvânia, 1600.

Meses antes de Biden dar início à sua campanha, ele adotou Major ainda filhote de um abrigo de animais em Delaware, onde o democrata viveu desde a infância até o momento em que s tornou presidente. Fê-lo por recomendação de um veterinário para animar a vida de Champ, que já tem 13 anos e cujo estado físico tem se deteriorado. Em uma entrevista a Kelly Clarkson em fevereiro, a primeira-dama Jill Biden disse que passou parte de seu tempo aclimatando os animais em seu novo habitat, a Casa Branca. “Eles têm que pegar o elevador, não estão acostumados com isso, e têm que sair para o jardim ao sul com muita gente olhando para eles. Então, fiquei obcecada em fazer com que todos se sentissem confortáveis e calmos “, disse a professora.

O incidente com Major foi relatado pela primeira vez pela CNN, que, sem citar fontes oficiais, informou que o cachorro havia mordido um segurança da Casa Branca. Psaki garantiu em entrevista coletiva que os animais ainda estão se acostumando com o ambiente e com os novos rostos, e que nesta segunda-feira Major foi “surpreendido por um desconhecido e reagiu de uma forma que resultou em um pequeno ferimento ao indivíduo”. A unidade médica da Casa Branca tratou do ferimento do indivíduo, não identificado pela porta-voz. Psaki acrescentou que os cães já tinham viagem marcada para Delaware, onde ficariam sob os cuidados de amigos da família Biden, enquanto a primeira-dama visita bases militares na Costa Oeste. “Ela tem uma viagem de três dias nesta semana e os cachorros vão voltar para a Casa Branca em breve”, disse a secretária de imprensa, sem especificar a data de retorno.

Antes de chegar à Casa Branca, Major já havia ganhado as manchetes em novembro, quando em jogo com seu dono, o democrata acabou sofrendo uma lesão no pé que o obrigou a calçar uma bota ortopédica. A primeira-dama também disse em sua entrevista a Clarkson que os cães são proibidos de subir nos móveis, embora o travesso Major tenha feito uso de um dos sofás da residência presidencial. “Eles correm para todos os lugares”, acrescentou. Segundo fontes anônimas citadas pela CNN, o mais jovem dos animais já foi visto em diversas ocasiões adotar comportamentos agitados, como pular, latir e “investir” contra funcionários e seguranças.

Arquivado Em:

Mais informações

Pode te interessar

O mais visto em ...

Top 50