Pandemia de coronavírus

Empresa alemã começa a testar vacina contra coronavírus em humanos

BioNTech obteve autorização na semana passada para iniciar os testes na Alemanha

Sede da empresa alemã BioNTech em Mainz, no oeste da Alemanha.
Sede da empresa alemã BioNTech em Mainz, no oeste da Alemanha.RONALD WITTEK / EFE

A empresa alemã BioNTech e a gigante farmacêutica norte-americana Pfizer anunciaram que iniciaram o primeiro grupo de testes em humanos de uma possível vacina contra a covid-19, segundo informaram as duas empresas de biotecnologia em um comunicado. Trata-se do teste mais avançado na Alemanha e acontece depois que o Reino Unido anunciou na semana passada que o Hospital Universitário de Southampton iniciaria o primeiro teste em humanos de uma vacina contra o coronavírus.

Na semana passada, a BioNTech, com sede em Mainz, no oeste do país, obteve autorização na Alemanha para iniciar os testes em seres humanos. A vacina candidata, a BNT162, começou a ser aplicada em 23 de abril em uma primeira pessoa e nesta quarta-feira um primeiro estudo foi concluído em um total de 12 pessoas.

O próximo passo é aplicar a vacina em 200 pessoas saudáveis com idades entre 18 e 55 anos, com o objetivo de encontrar a dose adequada e o grau de eficácia. O objetivo é obter os primeiros resultados dessa fase em junho. Em uma fase posterior, a vacina será testada em pessoas com maior vulnerabilidade à covid-19. Antes do teste em humanos, a empresa alemã havia testado a vacina em camundongos.

O Instituto Paul-Ehrlich, responsável pelo processo de autorização de vacinas na Alemanha, confirma que este é o primeiro teste em humanos no país, onde outros laboratórios também estão trabalhando no desenvolvimento de possíveis vacinas. Por enquanto a BioNTech não revelou o cronograma estimado de quando o produto final pode estar pronto. O teste que agora começa está sendo realizado com vacinas com RNA mensageiro, que a BioNTech já havia testado no passado em 250 pacientes com câncer.

Estados Unidos e China

A BioNTech e a Pfizer trabalham juntas para desenvolver a vacina. O objetivo é iniciar a fase de testes nos Estados Unidos assim que as empresas obtiverem a autorização necessária, de acordo com o comunicado. A BioNTech também colabora com a Fosum Pharma na China, onde também planeja realizar testes.

A covid-19 já matou mais de 227.000 pessoas em todo o mundo e os casos diagnosticados ultrapassam os três milhões, segundo dados da Universidade Johns Hopkins. Por enquanto não existe uma vacina pronta em todo o mundo capaz de deter o avanço do coronavírus, mas existem mais de 115 projetos de vacinas em todo o mundo, vários deles em humanos, liderados pela China e pelos EUA, que têm os estudos mais avançados no momento. Duas vacinas também estão sendo testadas na Espanha.

Informações sobre o coronavírus:

- Clique para seguir a cobertura em tempo real, minuto a minuto, da crise da Covid-19;

- O mapa do coronavírus no Brasil e no mundo: assim crescem os casos dia a dia, país por país;

- O que fazer para se proteger? Perguntas e respostas sobre o coronavírus;

- Guia para viver com uma pessoa infectada pelo coronavírus;

- Clique para assinar a newsletter e seguir a cobertura diária.

Mais informações

O mais visto em ...

Top 50