Avião militar chileno com 38 pessoas a bordo desaparece quando se dirigia à Antártida

Aeronave Hércules da Força Aérea do Chile (FACH) realizava tarefas de apoio logístico na base Presidente Eduardo Frei Montalva

Uma aeronave militar da Força Aérea do Chile (FACH) com 38 pessoas a bordo sofreu um acidente e está desaparecida. O avião Hércules C-130 decolou na segunda-feira às 16h53 da base Chabunco, na cidade de Punta Arenas, no extremo sul do Chile continental. A aeronave se dirigia à base antártica Presidente Eduardo Frei Montalva para dar apoio logístico, como a revisão do oleoduto flutuante de abastecimento de combustível e o tratamento anticorrosivo das instalações. Mas às 18h13 perdeu o contato por rádio, quando estava na metade da viagem, a uma hora e quatro minutos de seu destino.

Das pessoas a bordo, 17 são tripulantes e 21, passageiros: 15 da FACH, três do Exército e três civis (um pesquisador da Universidade Magallanes e dois funcionários da empresa de engenharia Inproser). Uma semana por mês, a FACH faz sua campanha antártica para dar apoio logístico à base do território antártico chileno.

“Após mais de sete horas desde a perda do contato por rádio, [o avião] foi declarado como acidentado”, informou a FACH. “Junto com todos os meios aéreos e marítimos nacionais e estrangeiros disponíveis na área, os trabalhos de busca continuam no setor onde se perdeu a comunicação com a aeronave [Passo Drake] para resgatar possíveis sobreviventes”, acrescentaram as autoridades.

“Consternados com o desaparecimento do avião Hércules da FACH que viajava com 38 passageiros em direção à Antártida saindo de Punta Arenas”, escreveu no Twitter o presidente Sebastián Piñera, que de noite saiu de Santiago em direção ao município de Cerrillos, em que estão localizados os escritórios do Grupo 10 da FACH, para monitorar a busca e a mobilização de equipes de resgate. Piñera também informou por meio de seu perfil no Twitter que conversou por telefone com Jair Bolsonaro e que o presidente brasileiro “ofereceu toda a ajuda do Brasil nas atividades de busca”.

O Hércules tem dois botes, possui um transmissor de localização de emergência (ELT) e viajava a 25.000 pés, como costuma fazer nessa rota. Barcos e aviões de combate realizam buscas na área, que está com pouca luz pela proximidade com o Polo Sul. Não existiram alertas de riscos por parte do piloto, informou o general Eduardo Mosqueira, comandante-chefe da IV Brigada Aérea. “A tripulação é treinada para realizar essas missões à Antártida”, disse o general na base Chabunco. “É uma área totalmente inóspita: somente água, água e água. A Marinha reporta ondas de quatro a seis metros de altura”, acrescentou Mosqueira.

De acordo com o plano de voo, o combustível do Hércules acabaria às 0h40.

O mais visto em ...Top 50