Mundial de Clubes

Palmeiras perde do Tigres por 1 a 0 e dá adeus a sonho de conquistar o Mundial

Time mexicano obtém uma das maiores façanhas de seu país ao derrotar o campeão da Libertadores

O Tigres marca seu gol contra o Palmeiras neste domingo, 7 de fevereiro, pela semi-final do Mundial de Clubes.
O Tigres marca seu gol contra o Palmeiras neste domingo, 7 de fevereiro, pela semi-final do Mundial de Clubes.NOUSHAD THEKKAYIL / EFE

Os Tigres são mundiais. O clube venceu o Palmeiras, campeão da Libertadores da América, por 1 a 0 e se classificou para a final do Mundial de Clubes. É a primeira vez que um time do México chega à final desse torneio, apesar de ser o país que mais disputou as semifinais desde 2005. O Tigres agora jogará com o vencedor do duelo entre o Bayern de Munique e o Al Ahly.

O clube mexicano suportou a pressão do Palmeiras durante um primeiro tempo morno. O Verdão teve mais iniciativa para tentar aproveitar seus meias ofensivos, pressionando a saída da equipe felina. O goleiro do Tigres, Nahuel Guzmán, levou as jogadas até o limite ao desafiar os brasileiros com suas saídas ousadas. Mas os atacantes brasileiros comiam a isca. Já mais confortáveis em campo, os jogadores mexicanos assumiram a posse de bola e o controle das laterais com Julián Quiñones e Javier Aquino. Gignac, artilheiro francês, voltou a ser protagonista no ataque, abrindo as jogadas e chutando a gol. Aos 35 minutos, ele finalizou firme e exigiu uma boa defesa do goleiro Weverton.

Aos 50 minutos, o Tigres conseguiu novamente levar perigo à meta do Palmeiras. O atacante Carlos González saiu da marcação de forma inteligente, sendo derrubado na área por Luan. Gignac bateu o pênalti e anotou para não deixar dúvida de que o elenco mexicano não tem medo da internacionalização. Após o gol, os felinos cederam a iniciativa ao Palmeiras, que tentou recuperar o controle em vão com cinco substituições. Para o Tigres, os últimos minutos foram um exercício de sobrevivência.

O Palmeiras vem com uma agenda lotada. Na semana passada, jogou sob o calor do Maracanã contra o Santos numa final de dar sono. O Verdão marcou um gol no minuto 99, graças a um cabeceio de Breno Lopes, e levou a Copa Libertadores. O herói da glória verde não pôde estar presente no jogo contra o Tigres, impedido de jogar devido ao regulamento da FIFA. E nenhum dos jogadores comandados por Abel Ferreira pôde repetir sua atuação.

O Tigres, com Gignac como líder sobre o gramado e sob a batuta do treinador Ferretti, quer ser a surpresa de 2021.

Apoie a produção de notícias como esta. Assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$

Clique aqui

Arquivado Em:

Mais informações

Pode te interessar

O mais visto em ...

Top 50