_
_
_
_

Morre James Michael Tyler, que interpretava Gunther em ‘Friends’

Ator que encarnou o gerente do Central Perk, o inesquecível bar da série, faleceu no domingo, aos 59 anos, em decorrência de um câncer de próstata

O ator James Michael Tyler no 20º aniversário da série ‘Friends’, em 2014.
O ator James Michael Tyler no 20º aniversário da série ‘Friends’, em 2014.PAUL ZIMMERMAN (AFP)
Héctor Llanos Martínez

Tu suscripción se está usando en otro dispositivo

¿Quieres añadir otro usuario a tu suscripción?

Si continúas leyendo en este dispositivo, no se podrá leer en el otro.

¿Por qué estás viendo esto?

Flecha

Tu suscripción se está usando en otro dispositivo y solo puedes acceder a EL PAÍS desde un dispositivo a la vez.

Si quieres compartir tu cuenta, cambia tu suscripción a la modalidad Premium, así podrás añadir otro usuario. Cada uno accederá con su propia cuenta de email, lo que os permitirá personalizar vuestra experiencia en EL PAÍS.

En el caso de no saber quién está usando tu cuenta, te recomendamos cambiar tu contraseña aquí.

Si decides continuar compartiendo tu cuenta, este mensaje se mostrará en tu dispositivo y en el de la otra persona que está usando tu cuenta de forma indefinida, afectando a tu experiencia de lectura. Puedes consultar aquí los términos y condiciones de la suscripción digital.

Pode ser que existissem vários candidatos a ser o quinto Beatle, mas só existiu um sétimo protagonista de Friends: Gunther. Assim é, pelo menos, se levarmos em conta o número de participações do personagem ao longo da série. Apareceu mais de 180 vezes ao longo de 10 temporadas, muito acima do resto de personagens secundários. Suas tiradas às vezes precisavam de apenas uma frase para se tornarem memoráveis. O ator James Michael Tyler, que interpretou o gerente do bar Central Perk e admirador platônico de Rachel Green, morreu no domingo, aos 59 anos, na sua casa em Los Angeles, em decorrência de um câncer de próstata. A doença já se encontrava em estágio avançado quando foi diagnosticada durante um exame de rotina, em setembro de 2018, e depois se expandiu para os ossos, como anunciou o próprio ator em junho no programa NBC Today.

“O mundo o conheceu como Gunther, mas seus seres queridos o conheceram como ator, músico, defensor da conscientização sobre o câncer e um marido querido”, afirmou seu agente, Toni Benson, em um comunicado no qual confirmou o falecimento do ator. “Michael amava ouvir música ao vivo e torcer pelo Clemson Tigers [time de futebol americano], e costumava se meter em aventuras divertidas e imprevistas. Se você o conhecia uma vez, fazia um amigo pelo resto da vida”, recordou Benson.

Duas circunstâncias levaram o ator, nascido em 1962 no Mississippi, a encarnar o personagem Gunther. Um requisito indispensável para o personagem era saber tirar café em uma máquina de espresso, já que em princípio ele deveria aparecer só no fundo da imagem, atendendo os clientes da forma mais realista possível. Para Tyler isso não era um mistério, porque naquela época, em meados dos anos noventa, cumpria o clichê de garçom aspirante a ator num bar de Hollywood, o The Bourgeois Pig. Foi Joel Wang, assistente de direção de Friends, com quem Tyler havia trabalhado num de seus poucos papéis anteriores, quem o convidou para fazer um teste para o elenco.

O outro fator que o ajudou a se tornar memorável e virar um personagem com diálogos foi a cor do seu cabelo, um loiro platinado com o qual se apresentou já no teste. Foi um acidente, como costumava contar nas entrevistas. Um amigo, aspirante a cabeleireiro, errou na hora de lhe aplicar uma tintura, e o ator teve que se apresentar assim perante os produtores de Friends. Por sorte, acharam que isso seria uma vantagem, porque sua luminosa cabeleira ajudariaa ressaltá-lovacima dos demais figurantes que circulavam pelo bar Central Perk, ponto de encontro dos seis protagonistas. Tyler teve que repetir a operação capilar a cada semana durante as 10 temporadas que o programa durou.

Passaram-se mais de 30 episódios até que Gunther começasse a falar na série, tornando-se uma mais das piadas recorrentes que tão bem seus roteiristas dominavam, ao se revelar um apaixonado secreto e não correspondido da personagem interpretada por Jennifer Aniston. A atriz foi uma das primeiras a reagirem à morte do colega. “Friends não teria sido o mesmo sem você. Obrigado pelas risadas que trouxe ao programa e a todas nossas vidas. Vamos sentir sua falta”, comentou Aniston no seu perfil do Instagram, onde compartilhou várias imagens com o falecido ator. “O tamanho da gratidão que trouxe e mostrou diariamente no set de gravação é o tamanho da gratidão que tenho por ter conhecido você”, comentava Courtney Cox, a Monica Geller da série.

A participação de Tayler no começo deste ano em Friends: a reunião, o esperado programa especial onde o elenco da comédia se reencontrou, ocorreu por videoconferência, e não no estúdio de Los Angeles onde a série foi gravada. Foi um pedido do próprio Tyler, porque sua doença já começava a afetar a sua mobilidade, explicava ele próprio na entrevista de junho em que anunciou sofrer de uma doença terminal. “Queria fazer parte de tudo aquilo, e em princípio estaria pessoalmente com eles e participaria de todas as festividades. Foi agridoce, honestamente. Estava muito feliz de ter sido incluído. Foi minha decisão não aparecer fisicamente, e sim pelo Zoom. Basicamente, não queria que fosse decepcionante, que fosse tipo: ‘Puxa, o Gunther está com câncer’”.

Após o final de Friends, Tyler apareceu também em séries como Scrubs, a britânica Episodes– interpretando a si mesmo junto a Matt LeBlanc – e Modern Music. A Warner Bros TV também lamentou a perda do ator. “Nossos pensamentos estão com a família, amigos, colegas e seguidores”, disse um tuíte compartilhado após a confirmação do seu falecimento.

Inscreva-se aqui para receber a newsletter diária do EL PAÍS Brasil: reportagens, análises, entrevistas exclusivas e as principais informações do dia no seu e-mail, de segunda a sexta. Inscreva-se também para receber nossa newsletter semanal aos sábados, com os destaques da cobertura na semana.


Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
_
_