Pandemia de coronavírus

Sobe para 121 número de casos confirmados de coronavírus no Brasil

Maioria dos registros está concentrada em São Paulo e no Rio de Janeiro. Já há confirmação de transmissão local do vírus nos dois estados e na Bahia

Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em coletiva em Brasília no início da semana.
Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em coletiva em Brasília no início da semana.Joédson Alves / EFE

Subiu de 98 para 121 o número de pessoas infectadas pelo coronavírus no Brasil, segundo balanço divulgado pelo Ministério da Saúde neste sábado. Os casos estão distribuídos em 13 estados. A maior quantidade está em São Paulo, com 65 registros e no Rio de Janeiro, com 22 confirmações. O Ministério da Saúde informou ainda que nos dois estados e na Bahia há casos de transmissão comunitária, quando não é possível identificar a trajetória de infecção do vírus, o que indicaria que já há uma circulação do vírus no território.

Mais informação

Há ainda, segundo a pasta, 1.496 casos suspeitos, sob investigação. São pacientes que tiveram febre e outros sintomas respiratórios e histórico de viagens internacionais ou contato com casos suspeitos ou confirmados. Outros 1.413 casos foram descartados. São esses os 13 estados com registros da doença: São Paulo (65), Rio de Janeiro (22), Paraná (6), Rio Grande do Sul (6), Distrito Federal (6), Santa Catarina (4), Goiás (3), Minas Gerais (2), Pernambuco (2), Bahia (2), Espírito Santo (1), Alagoas (1) e Rio Grande do Norte (1).

Suspensão de aulas e eventos

Em meio ao crescimento dos casos, governos estaduais têm adotado medidas para tentar conter a disseminação do vírus. O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), anunciou ações que incluem suspensão por 15 dias de aulas nas redes pública e privada de ensino a partir de segunda-feira e a recomendação para que pessoas não frequentem praias.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), também divulgou medidas, como suspensão gradativa das aulas nas escolas estaduais. De 16 a 23 de março, as escolas estarão abertas para aula normal e fornecimento de orientações às famílias, sendo que a partir de então as atividades serão suspensas. O Governo do Estado projeta que ao menos 1% da população (ou 460.000 pessoas) possa ser infectada nos próximos meses (mesmo que boa parte deles assintomática).

"A melhor medida para combater o novo coronavírus hoje, é a prevenção individual e coletiva. Cada pessoa deve cuidar de si, prezando por sua higiene e seguindo a “etiqueta respiratória”, e também das pessoas ao redor, mantendo ambientes limpos, evitando aglomerações, e permanecendo em casa se apresentar sintomas. As medidas coletivas que definimos ontem visam minimizar a circulação do vírus, reduzindo o número de pessoas doentes e, consequentemente, evitando mortes”, afirma o Secretário de Estado da Saúde, José Henrique Germann. A partir deste sábado, os eventos promovidos pelo Estado que poderiam reunir aglomerações com mais de 500 pessoas estão suspensos por tempo indeterminado. A mesma restrição deve ser seguida em eventos particulares de qualquer natureza – cultural, esportiva, religiosa etc.


No EL PAÍS, dezenas de jornalistas trabalham para levar a você as informações apuradas com mais cuidado e para cumprir sua missão de serviço público. Se quiser apoiar nosso jornalismo e ter acesso ilimitado, pode fazê-lo aqui por 1 euro no primeiro mês e 10 euros a partir do mês seguinte, sem compromisso de permanência.

Inscreva-se

Mais informações