Corinthians e Ferroviária, o duelo da final do Brasileirão feminino

Campeonato brasileiro da modalidade teve paulistas superando Flamengo e Avaí/Kindermann neste fim de semana. Decisões serão nos dias 22 e 29 de setembro

Tamires comemora com companheiras o gol contra o Flamengo.
Tamires comemora com companheiras o gol contra o Flamengo.BRUNO TEIXEIRA (AGÊNCIA CORINTHIANS)
Mais informações

O fim de semana definiu as duas equipes finalistas do Brasileirão feminino de 2019. No sábado, a Ferroviária, da cidade de Araraquara, eliminou o Avaí/Kindermann nos pênaltis jogando em Santa Catarina e garantiu a vaga na decisão. No dia seguinte, com transmissão da Band na TV aberta, o Corinthians venceu o Flamengo/Marinha outra vez, no Parque São Jorge, e também carimbou seu passaporte. Com 33 vitórias seguidas, as corinthianas têm a vantagem de jogar o segundo jogo da final em casa pela melhor campanha na primeira fase; a CBF definiu, na noite desta segunda-feira, que as decisões acontecerão nos dias 22 e 29 de setembro, ambos às 14h (horário de Brasília) com transmissão da Bandeirantes.

Sétima colocada entre os oito melhores times que se classificaram da primeira fase para as quartas de final, a Ferroviária se superou para alcançar a final. No primeiro jogo do mata-mata, contra o favorito Santos de Emily Lima, as finalistas perderam em casa por 2 a 1. A resposta veio em Santos, quando a Ferroviária virou o jogo em cima das donas da casa e se classificou nos pênaltis – a eliminação culminou no pedido de demissão de Emily do clube praiano. Contra o Avaí/Kindermann na semifinal, a equipe perdia em Araraquara outra vez antes de Thai empatar em 1 a 1, marcando no último minuto do jogo. Na partida de volta, na cidade de Caçador-SC, outro 1 a 1 levou a decisão para os pênaltis, onde as paulistas novamente se deram melhor contra o time de Bárbara, goleira da seleção brasileira.

O Corinthians assegurou a vaga de forma mais tranquila. Venceu 14 dos 15 jogos na primeira fase, se isolando na liderança, e não teve problemas para bater o São José nas quartas por 4 a 1 e 1 a 0. Enfrentando o Flamengo/Marinha pela semifinal em Cariacica, no Espírito Santo, Erika e Victoria, duas atletas convocadas por Pia Sundhage para a seleção, marcaram na vitória por 2 a 1. Na volta, jogada no Parque São Jorge em São Paulo, as corinthianas fizeram 2 a 0 – um golaço de Tamires, lateral-esquerda do Brasil, e outro de Ingryd.

A fase e o elenco colocam o Corinthians como favorito ao título. Além das selecionáveis Erika, Tamires e Victoria, o time conta com Gabi Zanotti, camisa 10 e melhor atacante do Brasileirão 2018, quando a equipe paulista conquistou seu único título nacional na modalidade. O Corinthians também defende a marca de 33 vitórias seguidas, uma marca reconhecida pela FIFA como recorde mundial no futebol.

Do outro lado, a Ferroviária não vive uma fase tão boa quanto a corinthiana, mas impressiona pela tradição dentro do futebol feminino. Investindo na categoria desde 2001, o clube de Araraquara viu as mulheres alcançarem um patamar muito maior que a equipe masculina. O auge veio em 2014 e 2015, quando a Ferroviária conquistou uma Copa do Brasil, um campeonato brasileiro e uma Libertadores. Entre as jogadoras do atual elenco, apenas a meia Aline Milene foi lembrada na convocação de Pia para os últimos amistosos da seleção brasileira.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
Logo elpais

Você não pode ler mais textos gratuitos este mês.

Assine para continuar lendo

Aproveite o acesso ilimitado com a sua assinatura

ASSINAR

Já sou assinante

Se quiser acompanhar todas as notícias sem limite, assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$
Assine agora
Siga-nos em: