Verdadeiro ou falso? 13 teorias conspiratórias em que muita gente acredita

A Terra é plana e a Nasa nos engana, o homem não pisou na Lua, Jesus foi casado e teve filhos... O que há de verdade nelas

Os terraplanistas são milhares em todo o mundo. Segundo essas pessoas, nosso planeta é um disco situado no centro do universo e cercado por uma enorme muralha de gelo, como em ‘Game of Thrones’.
Os terraplanistas são milhares em todo o mundo. Segundo essas pessoas, nosso planeta é um disco situado no centro do universo e cercado por uma enorme muralha de gelo, como em ‘Game of Thrones’. (Foto: Getty)

MAIS INFORMAÇÕES

A ideia de que os poderes enganam os cidadãos, a mescla entre ceticismo e credulidade e a necessidade de buscar uma segunda (ou outras mil) leitura da realidade são a combinação perfeita para que aflorem conspirações em todos os campos da vida. Aqui recordamos algumas protagonizadas por um elenco insuperável: Jesus, Kubrick, Shakespearee até mesmo  Obama.

 - A Terra é plana e a NASA nos engana

Não contente em inventar a chegada do homem à Lua, a NASA também estaria por trás da ideia de que a Terra é redonda, algo que os terraplanistas, a bem dizer, negam redondamente. De acordo com essas pessoas, nosso planeta é um disco plano localizado no centro do universo e cercado por uma enorme muralha de gelo, como em Game of Thrones. Esta teoria tem sua origem na Astronomia Zetética, obra de Samuel Birley Rowbotham publicada no século XIX e cuja base científica são os textos bíblicos. Em meados do século XX, essas teorias voltaram a despertar interesse por iniciativa da International Flat Earth Society, mas perderam força quando foram publicadas as fotografias tiradas pelas explorações espaciais dos anos 60 e 70.

Apesar disso, os terraplanistas ressurgiram com força renovada, e para isso só precisaram repetir de vez em quando "fomos enganados" pela NASA. Provas científicas, nenhuma.

Verdadeira ou falsa? No século VI a. C, os gregos já especulavam com a ideia de que a Terra fosse esférica. No terceiro século a. C. isso foi provado por observação astronômica e, no século XVI, Magalhães e Elcano demonstraram o fato ao realizar uma expedição marítima que deu a volta ao mundo. Se os terraplanistas estivessem certos em que tudo sobre a Terra esférica é um complô, haveria muito mais gente envolvida do que a NASA. E há muito tempo, além do mais.

- Jesus foi casado e teve filhos

Segundo essa teoria, alimentada por produtos editoriais de grande sucesso, como O Código Da Vinci, de Dan Brown, Jesus teria se casado com uma mulher –possivelmente Maria Madalena– e tido vários filhos que, logicamente, seriam netos de Deus. Nem é preciso dizer que isso do casamento de Jesus e sua descendência é um descalabro para a doutrina católica.

Fãs de xadrez acompanham surpresos o jogo entre a máquina Deep Blue, da IBM, e o campeão do mundo, Gary Kasparov, que aparece desesperado no monitor.
Fãs de xadrez acompanham surpresos o jogo entre a máquina Deep Blue, da IBM, e o campeão do mundo, Gary Kasparov, que aparece desesperado no monitor. (Foto: Getty Images)

Verdadeira ou falsa? As lacunas sobre a vida de Jesus, a falta de fontes históricas fidedignas sobre sua pessoa e a recusa da Igreja Católica em aceitar outros evangelhos, a não ser os canônicos, são um bom caldo de cultivo para o surgimento dessas teorias. Também não ajuda o fato de algumas passagens dos Evangelhos oficiais levarem a pensar que Jesus tinha irmãos, um fato que, de acordo com especialistas, contradiz a virgindade perpétua de Maria, mas abre a porta para a possibilidade de que Jesus também tivesse tido esposa e filhos. De qualquer forma, para resolver essas questões, os doutores têm a Igreja.

- Deep Blue, da IBM, teve ajuda humana para vencer Kasparov

Depois de ser derrotado por Deep Blue, o grande mestre de xadrez russo Gary Kasparov criticou duramente a IBM, a fabricante da máquina, e seus programadores. Tanto que começou a ganhar força o boato de que a vitória do cérebro eletrônico não se deveu ao seu talento como jogador artificial de xadrez, mas a uma ajuda humana.

Verdadeiro ou falso? Leontxo García recordou em La Bitácora de Leontxo (A Bitácula de Leontxo) um encontro que teve com Kasparov em 1997, no qual o campeão se abriu, dizendo estas palavras: “A IBM se recusa a me dar os registros dos processos de cálculo de Deep Blue durante as partidas. E não haverá um terceiro duelo. Vão destruir a máquina e toda a documentação, então, nunca vou ter provas de que trapacearam". Em 2017, Kasparov novamente demonstrou esse mal-estar no livro Deep Thinking. Apesar de reconhecer que a IBM não tinha trapaceado, relatava uma série de comportamentos que foram, no mínimo, pouco éticos. Por exemplo, que Deep Blue sofria bloqueios do sistema que poderiam ter sido provocados pelos programadores para interromper a concentração; que o guarda-costas que protegia Kasparov falava russo para comunicar à IBM o que o jogador de xadrez conversava com seu treinador; ou que a IBM não lhe forneceu informações sobre a evolução de Deep Blue, embora, neste último caso, fosse porque Kasparov, confiante em sua superioridade, não estabeleceu isso como cláusula contratual no acordo com a empresa de tecnologia.

- Franco não está enterrado no Vale dos Caídos

Em 1959, quando o Vale dos Caídos estava prestes a ser inaugurado, Franco visitou as obras. Ao passar pelo altar-mor, o ditador disse a Diego Méndez, arquiteto responsável pela construção: "Méndez, eu aqui". Apesar de várias fontes citarem essa história, simpatizantes de Franco dizem que o ex-chefe de Estado nunca quis ser enterrado naquele lugar, menos ainda ao lado de José Antonio Primo de Rivera. Para isso se apoiam nas relações tensas entre Franco e o líder da Falange e em que a família do ditador teria mandado construir um panteão em El Pardo com duas sepulturas, uma para o patriarca e outra para sua mulher, Carmen Polo. Como se isso não bastasse, alguns argumentam que, para evitar que "as hordas vermelhas" profanassem o cadáver. no caso de tomarem o Vale dos Caídos de assalto –em 1999 o GRAPO fez um atentado contra a basílica, sem causar muitos danos–, as autoridades decidiram que era melhor que Franco não fosse enterrado ali.

Massiel no Eurovision 1968 cantando 'La, la, la'. Venceu o festival, mas permanece a lenda de que a Espanha franquista comprou os votos.
Massiel no Eurovision 1968 cantando 'La, la, la'. Venceu o festival, mas permanece a lenda de que a Espanha franquista comprou os votos. (Foto: Getty Images)

Verdadeira ou falsa? Durante o funeral do ditador, o ministro da Justiça, Sánchez Ventura, Principal Tabelião do Reino, pediu aos chefes das Casas Civil e Militar, Fuertes de Villavicencio e Sánchez Galeano, e ao segundo chefe desses órgãos, Gavilán: “Os senhores juram que o corpo que este caixão contém é o de Francisco Franco Bahamonde, o mesmo que lhes foi entregue às 6h30 de hoje no Palácio do Oriente?". Os três interpelados responderam que sim. No entanto, que o juramento de três pessoas seja o único aval do enterro do ditador é um material ideal para pensarem que tudo é uma conspiração. Por outro lado, o contínuo atraso em exumar o corpo faz com que muitos comecem a suspeitar que naquela sepultura não haja nada enterrado. Em breve saberemos... ou não.

- A RTVE comprou os jurados para que Massiel vencesse o Eurovision

Em 2008, José María Íñigo declarou no documentário 1968. Yo Viví el Mayo Español que, por ordem do Governo Franco, os executivos da Televisão Espanhola viajaram pela Europa para comprar séries estrangeiras que nunca foram exibidas e contratar turnês de grupos que nunca chegaram a atuar no país. De acordo com o jornalista, esse comportamento estranho ocultava a compra de votos do júri da Eurovision para que Massiel ganhasse a edição de 1968.

Verdadeira ou falsa? O principal rival de Massiel no Festival Eurovision era o arquiconhecido Cliff Richards, que defendia a canção Congratulations e partia como claro favorito. Faltando dois países votarem, o marcador mostrava o inglês à frente da madrilena por dois pontos. No entanto, os estranhos votos da Alemanha e da Iugoslávia deram uma guinada no resultado. A Alemanha deu cinco pontos à Espanha e apenas dois para a Inglaterra. Em seguida, e para surpresa de todos, a Iugoslávia não votou nem em Massiel nem em Richards. Assim, a Espanha conseguiu 29 pontos e a Inglaterra, 28. Embora estes votos raros da Alemanha e da Iugoslávia sempre tenham alimentado suspeitas, foi com a estreia do documentário 1968. Yo Viví el Mayo Español, do canal de TV La Sexta, que se falou abertamente sobre isso. Confrontada com estas acusações, Massiel se defendeu e negou a trapaça, dizendo que era tão abertamente antifranquista que não interessava ao regime lhe dar força, e que o verdadeiro interesse da emissora era provocar escândalo para promover Rodolfo Chikilikuatre, personagem que surgiu no programa de Andreu Buenafuente que La Sexta transmitia na época, e que iria representar a Espanha no Eurovision 2008.

- Shakespeare não escreveu algumas de suas obras

Para os que defendem esta conspiração, Shakespeare era o nome com o qual diversos escritores assinavam seus trabalhos. Há também os que argumentam que Shakespeare era, na verdade, um mero ator do teatro The Globe, que nunca poderia ter criado obras que levam seu nome porque escrevia com erros de ortografia e nunca viajou para a Itália. Por isso, não conhecia Verona nem Veneza para criar Romeu e Julieta e Otelo.

A ‘Apollo 11’ volta à Terra depois de visitar a Lua. Da esquerda para a direita, Neil Armstrong, Michael Collins e Buzz Aldrin são recebidos, em julho de 1969, pelo presidente dos Estados Unidos, Richard Nixon.
A ‘Apollo 11’ volta à Terra depois de visitar a Lua. Da esquerda para a direita, Neil Armstrong, Michael Collins e Buzz Aldrin são recebidos, em julho de 1969, pelo presidente dos Estados Unidos, Richard Nixon. (Foto: Getty Images)

Verdadeira ou falsa? Apesar de algumas explicações serem um disparate, é verdade que há pesquisas acadêmicas de instituições universitárias importantes que defendem que Shakespeare pode não ter sido o autor de todas as suas obras. Por questões de estilo, ambientação e referências à cultura clássica, alguns autores avaliam que algumas foram escritas por Christopher Marlowe, outros, por Francis Bacon, por William Stanley ou por Edward de Vere.

- O homem não chegou à Lua

Em 20 de julho de 1969, Neil Armstrong pronunciou a famosa frase: "Um pequeno passo para o homem e um grande salto para a humanidade". Em seguida, colocou o pé na superfície lunar. Meio século depois, muitas pessoas questionam isso. Não a frase, mas a chegada à Lua. Para esses céticos, o homem nunca esteve lá e as imagens do evento teriam sido criadas em um estúdio cinematográfico por Stanley Kubrick, anteriormente contratado pela NASA. Se for levado em conta que, por mais caro que o cineasta britânico cobrasse, seria sempre mais barato que o combustível para percorrer os 384.440 quilômetros que separam nosso planeta do satélite, é normal que surja a dúvida.

Verdadeira ou falsa? No final dos anos 60, os Estados Unidos estavam muito atrasados na corrida espacial. A URSS tinha sido a primeira potência a colocar em órbita um satélite artificial (Sputnik), um ser vivo (Laika), um ser humano (Gagarin) e até mesmo a fazer o primeiro passeio espacial (Leonov). Só lhes faltava pisar na Lua e essa era uma derrota que os Estados Unidos não podiam se permitir. Por essa razão, os norte-americanos teriam criado o pouso na Lua em um estúdio de cinema. Para embasar essa teoria, os céticos afirmam que as fotografias mostram inúmeros erros. Por exemplo, que a bandeira dos EUA tremula, algo impossível na Lua, que essa bandeira desapareceu em fotos tiradas pelas missões posteriores, que há mais fontes de luz, além do sol, e que no vidro do capacete dos astronautas está refletida a equipe técnica do filme. Como se isso não bastasse, quem apoia essa teoria afirma que Kubrick teria enchido seu filme O Iluminado de pistas sobre seu trabalho secreto para a NASA. Iker Casillas perguntou a seus seguidores no Twitter se acreditavam que o homem havia chegado à Lua ou não. O que aconteceu em seguida irá te surpreender: 42% dos entrevistados disseram que foi uma fraude.

- Os produtores de petróleo conspiram contra o motor a água

As empresas com interesses no mundo do petróleo teriam conspirado para impedir a fabricação de motores que funcionassem com água. Como boa conspiração, aqueles que defendem esses fatos dizem que as artimanhas da indústria abarcam desde a compra de patentes desses motores, com o pagamento de milhões de dólares, a roubo, extorsão, complô político e, claro, assassinato.

Robert Plant, cantor do Led Zeppelin, em 1971. Há quem garanta que se você escutar 'Stairway to Heaven' de trás para frente pode ouvir uma mensagem satânica.
Robert Plant, cantor do Led Zeppelin, em 1971. Há quem garanta que se você escutar 'Stairway to Heaven' de trás para frente pode ouvir uma mensagem satânica. (Foto: Getty Images)

Verdadeira ou falsa? Em 1971, o espanhol Arturo Estévez apresentou seu motor de água. Um aparelho que funcionava com o líquido, ao qual eram adicionadas algumas bolinhas enigmáticas –que mais tarde se soube que eram boro –, que desencadeavam um processo de eletrólise. Embora o mundo estivesse no limiar da crise energética de 1973, a invenção não prosperou. Alguns dizem que foi porque Franco boicotou o projeto para não irritar os países produtores de petróleo; outros, que os países produtores de petróleo o torpedearam diretamente, sem a necessidade de o ditador interceder por eles. Uma terceira versão afirma que o invento, que não era mais que um primitivo motor de hidrogênio, funcionava corretamente mas seu custo era tão alto, em comparação com os da explosão convencional, que seria impossível sua fabricação em série.

- Se você reproduz ao contrário 'Stairway to Heaven', de Led Zeppelin, escuta uma mensagem satânica

No filme Quanto Mais Idiota Melhor, o personagem interpretado por Mike Meyers deseja comprar uma guitarra Fender Stratocaster branca exposta em uma loja, que proíbe estritamente testar as guitarras tocando Stairway to Heaven. O motivo? Em princípio, porque os funcionários estão cansados de que todos sempre toquem essa música, mas não devemos descartar que o veto era porque dizem que se trata de uma canção satânica. Incluída no álbum Led Zeppelin IV, lançado em 1971, diz a lenda que, se o disco for tocado em sentido inverso, escutam-se frases como: "Aqui está meu doce Satanás", "ele te dará 666" ou "havia um pequeno barracão onde nos fazia sofrer, triste Satanás”.

Verdadeira ou falsa? Tanto a Swan Song Records, o selo do Led Zeppelin, como vários membros da banda declararam que essa teoria era absurda. No entanto, muitos não acreditaram, argumentando que Jimmy Page é um seguidor do mago e satanista inglês Aleister Crowley, cuja mansão perto de Loch Ness o guitarrista adquiriu na época em que Led Zeppelin IV foi gravado. Em todo caso, de fato, quando o disco é reproduzido para trás, ouvem-se essas frases que mencionam Satanás. Não que ocorra uma autêntica invocação do demônio, mas se trata de uma pareidolia sonora. Ou, em outras palavras, que o cérebro ouve o que lhe sugerem que ouça.

- 'Aserejé', de Las Ketchup, também é uma canção satânica

Não contentes em encontrar referências satânicas em Stairway to Heaven, de Led Zeppelin; Hotel California, de The Eagles; ou em Crossroad Blues, de Robert Johnson, os mais conspiranoicos também acharam alusões ao senhor das trevas em Aserejé, de Las Ketchup. Especificamente, no refrão que diz: “Aserejé, ja, de je, de jebe tu de jebere sebiunouva, majabi an de bugui an de buididipi”.

Verdadeira ou falsa? Por mais que as próprias Ketchup negassem que a canção tivesse outra intenção além de divertir, o jornal mexicano Heraldo de Chihuahua publicou um artigo analisando a letra e afirmando que era um convite à heresia pela expressão "a-ser-ereje". Como resultado, uma escola religiosa em Honduras proibiu os alunos de ouvirem a música e grupos de defesa da moral botaram a boca no trombone. Em 2017, 15 anos depois do lançamento de Aserejé, os meios de comunicação replicaram uma série de tuítes explicando que o estranho estribilho nada mais era que a tradução fonética do superconhecido Rapper’s Delight, de The Sugarhill Gang. Pois então...

- Houve duas Marisol

“Se Pepa Flores era e é morena como todo mundo sabe e conhece em Málaga, então, quem é essa outra menina bem menor e com cabelo loiro natural?", pergunta Remedios Olaya Félix na página www.elfraudedepepaflores.com, destinada a demonstrar que havia duas Marisóis, uma das quais era ela, antes de ser substituída pela atriz de Málaga. "A primeira e autêntica menininha Marisol, Remedios Olaya Félix, sempre teve o cabelo louro natural enquanto a outra, Pepa Flores, era morena e tinha cabelo loiro platinado e uma voz grave e profunda", explica Remedios Olaya, que em seguida tenta provar suas afirmações com evidências fotográficas, vídeos e datas de filmes que não coincidiriam com a idade de Pepa Flores e sua trajetória cinematográfica. Entre os argumentos que Olaya considera decisivos para defender sua teoria está o que afirma que em Ha Llegado un Ángel Marisol canta uma jota aragonesa. Se Pepa Flores era de Málaga, com o sotaque que eles têm ... como é que ela sabe cantar uma jota se esse tipo de canção é popular e de tradição do norte da Espanha, e só podem ser aprendidas na terra em que você nasceu?". Remedios tem a explicação: a menina que cantou não era Pepa Flores, mas ela, pois "Marisol Reme sabia cantar perfeitamente jota porque aprendeu desde pequena onde se criou, nada mais e nada menos que ... em Astúrias".

O comandante Jesse Marcel, oficial de inteligência na base aérea do Exército em Roswell, segura os restos de um "disco voador" encontrado em uma fazenda de criação de ovelhas a 120 quilômetros de Roswell, Novo México. Marcel afirmava que o material parecia "não ser desta Terra". Foi em julho de 1947.
O comandante Jesse Marcel, oficial de inteligência na base aérea do Exército em Roswell, segura os restos de um "disco voador" encontrado em uma fazenda de criação de ovelhas a 120 quilômetros de Roswell, Novo México. Marcel afirmava que o material parecia "não ser desta Terra". Foi em julho de 1947. (Foto: Getty Images)

Verdadeira ou falsa? “Quem tiver olhos que veja". Com esta frase de ecos bíblicos, Remedios Olaya convida os visitantes de sua página a tirar suas próprias conclusões sobre o affaire das duas Marisóis. No entanto, e por mais tempo que dedique a isso, suas provas não parecem muito convincentes. Mas, como Pepa Flores nunca quis fazer declarações a respeito, o fato tem sido aproveitado por Remedios para alimentar sua teoria, pois considera que tanto silêncio é uma indicação de que “alguma coisa ela esconde”.

- Um ovni caiu em Roswell e o Governo dos EUA nega

Em 1947, um objeto voador não identificado (OVNI) caiu em Roswell, Novo México. O Governo dos Estados Unidos afirmou que era um balão meteorológico, mas logo surgiram rumores de que se tratava de um ovni com seres extraterrestres que passaram para a custódia das autoridades da Área 51 no Estado de Nevada. Considerando que há versões que afirmam que o suposto ovni acidentado era, na verdade, um míssil nuclear extraviado, o Governo dos EUA deve ter pensado não ser má ideia que ganhasse repercussão a versão dos marcianos e dos homens de preto.

Verdadeira ou falsa? O incidente de Roswell é um dos casos de ovnis mais atraentes do século 20, já que inclui a existência de um extraterrestre, ou pelo menos seu cadáver, que estaria em mãos das autoridades dos Estados Unidos. Nos anos 90, dois malandros recriaram a suposta autópsia que havia sido feita no alienígena. Foram tão convincentes que conseguiram vender as imagens para televisões de todo o mundo. Na Espanha o filme foi transmitido pela Antena 3, obtendo um grande sucesso de audiência. Pouco depois se descobriu que era uma fraude, o que não impediu que crédulos em ovnis sustentem que, embora as imagens fossem falsas, o extraterrestre e a nave existiram e continuam em poder do Governo dos Estados Unidos.

- Somos governados por reptilianos, e se não for isso, por illuminati

A ideia de que existe um complô internacional que se dedica a tomar decisões sobre o futuro das nações e a vida de seus cidadãos é algo que aterroriza e atrai na mesma proporção. Se, além disso, o plano maligno tiver como protagonistas membros de uma irmandade exclusiva que remonta a séculos ou homens lagartos provenientes do espaço exterior, a história se torna apaixonante. Isto é o que acontece com os Illuminati, sociedade secreta de inspiração maçônica que aglutinaria dirigentes como George W. Bush J–e os Reptilianos- dos quais Barack Obama faria parte. Embora os illuminati sejam republicanos e os reptilianos, democratas, seu objetivo é o mesmo: dominar os humanos.

Verdadeira ou falsa? A realidade costuma ser mais prosaica e decepcionante do que a ficção. Se houvesse um plano maestro para dominar o mundo, não viria do espaço externo nem de uma sociedade secreta que busca a excelência de seus membros. Em vez disso, emergiria da centena de convidados do Club Bilderberg. Políticos, empresários, especialistas em finanças, representantes do mundo acadêmico e da mídia que se reúnem uma vez por ano para decidir como governar o mundo sob a chamada Regra de Chatham House: podem usar as informações que recebem, mas são proibidos de revelar a identidade dos oradores e dos demais participantes.

Arquivado Em: