_
_
_
_

Polícia vai até a casa de favorito ao cargo de premiê britânico após confusão

O ex-prefeito de Londres Boris Johnson é o favorito nas primárias para substituir Theresa May

Rafa de Miguel
Boris Johnson, nesta sexta-feira, em Londres.
Boris Johnson, nesta sexta-feira, em Londres.PETER NICHOLLS (REUTERS)

Nas primeiras horas da madrugada de sexta-feira, a polícia de Londres foi até a casa de Boris Johnson e de sua companheira, Carrie Symonds, após ser chamada pelos vizinhos, que escutaram uma violenta discussão repleta de gritos e portas batendo com violência, informou o jornal The Guardian. Pouco se sabe sobre o incidente, já que a polícia não divulgou detalhes, mas o caso serviu para fazer soar o alarme dos políticos conservadores que há tempos advertem que a única pessoa que pode acabar com a meteórica ascensão de Boris Johnson é o próprio Boris Johnson, famoso por suas excentricidades e excessos. O ex-prefeito de Londres e favorito dos eurocéticos compete com o ministro de Relações Exteriores, Jeremy Hunt, pela liderança do Partido Conservador. A julgar pelas primeiras votações de seus colegas deputados e pelas pesquisas, Johnson tem um caminho praticamente livre para alcançar o posto de primeiro-ministro do Reino Unido e substituir Theresa May.

Um vizinho relatou ao The Guardian que escutou uma mulher gritando e depois uma porta batendo. Em certo momento, explicou, ouviu-se Symonds, ex-relações públicas do Partido Conservador pela qual Johnson deixou a sua mulher, Marina Wheeler, gritando “saia de cima de mim” e “saia do meu apartamento”.

Mais informações
Boris Johnson vence com ampla margem primeira fase da disputa por liderar Brexit
Trump incentiva Brexit duro e promete acordo comercial “fenomenal” com britânicos
Trump insulta prefeito de Londres no início de sua visita ao Reino Unido

Esse mesmo vizinho contou que se aproximou da residência para perguntar aos moradores se havia algum problema, e que, depois de bater à porta três vezes, ouviu lá de dentro alguém dizer: “Estamos bem.” Decidiu então ligar para a polícia, e duas viaturas chegaram minutos depois. Os agentes abandonaram o local em poucos minutos, após os inquilinos garantirem que estavam a salvo. “À 0h24 (20h24 em Brasília) da sexta-feira 21 de junho, a polícia respondeu à ligação de um vizinho [no sul de Londres]. Esse vizinho mostrou-se preocupado com a integridade de uma vizinha. Os agentes chegaram e falaram com os ocupantes do imóvel, que manifestaram estar a salvo. Não se observaram indícios de crime, de modo que não foi necessária a ação policial”, explicaram as autoridades ao The Guardian, após dizerem num primeiro momento, segundo o jornal inglês, que não havia sido registrado nenhum incidente na área.

A forte preocupação do vizinho o levou a gravar, de sua casa, a discussão que se ouvia de longe. O jornal diz ter escutado a gravação, que revela Johnson se negando a deixar a casa e dizendo a Symonds que não tocasse em seu “maldito laptop”. A mulher lhe responde que ele havia estragado o sofá com uma mancha de vinho: “Você não se importa com nada porque é um mimado. Não se importa com o dinheiro nem com nada.”

Johnson abandonou há um ano sua mulher, Marina Wheeler, com quem tem quatro filhos. O casal divulgou um comunicado conjunto anunciando o divórcio. Desde então, o político conservador vive com sua nova parceira, de 31 anos e 23 mais jovem que ele. Symonds, até agora, era conhecida pelo mérito de ter feito Johnson emagrecer, cuidar mais da aparência e, sobretudo, exibir uma temperança distante daquela personalidade eloquente e extrovertida que o caracterizou nos últimos anos.

Boris Johnson é o favorito para suceder Theresa May entre a base conservadora, que atualmente realiza primárias.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
_
_