Seleccione Edição
Login

Gol anuncia suspensão de voos com Boeing 737 Max 8 após acidente na Etiópia

"Frota é composta por 121 aeronaves Boeing, das quais sete modelos 737 Max 8", informou a empresa

Um modelo 737 Max.
Um modelo 737 Max. Gol

A queda de um avião na Etiópia levou a Gol Linhas Aéreas a anunciar a suspensão de voos com aviões do modelo Boeing 737 Max 8, o mesmo cuja queda levou à morte de 157 pessoas no país africano. "Sendo segurança o valor número um da GOL, que direciona absolutamente todas as iniciativas da empresa, a companhia informa que por liberalidade, a partir das 20:00 horas de hoje [segunda-feira], suspenderá temporariamente as operações comerciais das suas aeronaves 737 Max 8", informou a empresa em nota.

Segundo a companhia, atualmente sua frota é composta por 121 aeronaves Boeing, das quais apenas sete modelos são 737 Max 8. "A GOL Linhas Aéreas Inteligentes informa que desde o início das operações com o avião Boeing 737 Max 8, em junho de 2018, já realizou 2.933 voos, totalizando mais de 12.700 horas, com total segurança e eficiência", assegurou a companhia. Após o acidente de domingo na Etiópia, a China determinou que suas empresas aéreas não decolem com aviões desse modelo. A justificativa foi a semelhança entre o acidente na Etiópia e outro, de seis meses atrás, na Indonésia, no qual morreram 189 pessoas.

Na nota divulgada nesta segunda-feira, a Gol informou que "os clientes com viagens previstas nas aeronaves 737 Max 8 serão comunicados e reacomodados em voos da empresa ou de outras companhias aéreas, como a nossa parceira Delta Air Lines". A empresa também reiterou sua "confiança na segurança de suas operações e na Boeing, parceira exclusiva desde o início da companhia em 2001" e esclareceu "que está acompanhando de forma intensiva todos os fatos, que permitam o retorno das aeronaves às operações regulares da companhia no menor espaço de tempo possível".

Apesar das declarações de confiança, as ações da Boeing caíram 5,33% na Bolsa de Nova York, o que resultou numa perda de 13 bilhões de dólares no valor de mercado da companhia — a perda chegou a atingir 25 bilhões de dólares ao longo da segunda-feira. A queda das ações da empresa na Bolsa de São Paulo foi de 7,04%, enquanto a Gol teve perda de 2,92%. A Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos ordenou que a Boeing faça melhorias urgentes na sua aeronave mais vendida, mas descartou paralisar a frota enquanto os investigadores trabalham para desvendar as razões da última queda do modelo 737 Max 8. A empresa aérea terá até o final de abril para melhorar seu sistema de controle e manobra.

A companhia norte-americana vinha frequentado o noticiário brasileiro mais intensamente nos últimos meses por conta de seu acordo de fusão com a Embraer, aprovado pelos acionistas da empresa brasileira no fim de fevereiro. Agora, falta apenas o aval das autoridades antitruste do Brasil e dos Estados Unidos, além dos reguladores da União Europeia e da China, onde ambas as empresas possuem negócios.

MAIS INFORMAÇÕES