Muro EUA - México

Trump prepara outra batalha no Congresso pelo muro na fronteira

Presidente quer uma verba de 8,6 bilhões de dólares no orçamento de 2020, segundo a imprensa norte-americana

Donald Trump, ao chegar na Casa Branca no domingo.
Donald Trump, ao chegar na Casa Branca no domingo.Alex Brandon (AP)

A luta de Donald Trump para construir um muro na fronteira com o México entra em um novo round nesta semana. O presidente dos Estados Unidos deve solicitar ao Congresso uma verba de 8,6 bilhões de dólares no Orçamento federal de 2020 para financiar o polêmico projeto, conforme anteciparam vários meios de comunicação norte-americanos neste domingo e confirmou o assessor econômico da Casa Branca, Larry Kudlow, numa entrevista ao canal Fox.

Mais informações

O muro no México contrapõe Trump não só aos democratas como também aos legisladores do seu próprio partido, o Republicano, e levou em dezembro passado à paralisação administrativa mais longa da história dos EUA, devido à falta de acordo sobre o Orçamento. O mandatário republicano solicitava 7,5 bilhões de dólares (29 bilhões de reais) para construir uma parte do muro e, em 14 de fevereiro, o Congresso aprovou, com o apoio de uma ampla maioria bipartidária, um acordo orçamentário que reservava apenas 1,38 bilhão para “cercas” e “barreiras”. Trump se absteve de vetar a emenda, o que teria levado a uma nova paralisação do Governo, mas no dia seguinte declarou estado de emergência nacional, mecanismo com o qual pode prescindir do aval parlamentar para redirecionar recursos previamente aprovados para outros fins —a declaração, entretanto, pode ser derrubada pelo Congresso.

A nova solicitação de Trump ao Congresso pode ser formalizada já nesta segunda-feira. Segundo o The Washington Post, o presidente quer destinar cinco bilhões de dólares (19,3 bilhões de reais) do Orçamento do Departamento de Segurança Interna e 3,6 bilhões da Defesa. Mas, como a Câmara de Representantes está controlada desde janeiro pelos democratas, vencedores da eleição legislativa de novembro, os projetos orçamentários concebidos pelo republicano têm poucas perspectivas de avançar. Inclusive sua declaração de emergência nacional, que já foi derrubada pelos deputados, também poderia ser anulada pelo Senado, porque uma resolução para isso conta também com o apoio de vários legisladores republicanos, majoritários na Câmara Alta.

Questionado pela Fox News sobre a nova solicitação ao Congresso, Larry Kudlow respondeu: "Suponho que haverá". "Trump seguirá em frente com seu muro. Ele vai insistir com a segurança fronteiriça. Acredito que seja essencial", acrescentou.

Os líderes democratas em Washington emitiram um comunicado conjunto para antecipar seu rechaço. "O presidente Trump prejudicou oito milhões de norte-americanos [os funcionários federais afetados] quando decidiu fechar o Governo de forma imprudente, a fim de obter seu custoso e ineficaz muro, que, conforme tinha prometido, seria pago pelo México", recordaram a presidenta da Câmara de Representantes, Nancy Pelosi, e o líder democrata no Senado, Chuck Schumer.