_
_
_
_

Espanha encontra corpo de menino Julen, que caiu em poço, após 13 dias de buscas

Os serviços de emergências recuperaram o cadáver do pequeno Julen, de 2 anos, em vilarejo espanhol

Os país de Julen se abraçam.
Os país de Julen se abraçam.Jon Nazca (REUTERS)

Os enormes esforços das equipes de resgate foram em vão. Julen Roselló, o menino de dois anos que caiu em um poço em Totalán (Málaga), na Espanha, no domingo 13 de janeiro, foi achado morto a 1h25 da madrugada deste sábado (23h25 da sexta em Brasília), após 13 dias de intensas jornadas de busca. A família foi avisada minutos depois.

Mais informações
Busca por menino que caiu em poço mobiliza e comove a Espanha

Os trabalhos para o resgate dilataram-se pela dificuldade do terreno, os materiais que o compõem e as dificuldades da maquinária para chegar até a um ponto do poço, a mais de 100 metros de profundidade. Foi uma operação quase sem precedentes na Espanha, que comoveu o país e envolveu centenas de pessoas e dezenas de empresas.

Um agente da polícia civil foi o último a participar nos trabalhos de resgate do pequeno, após a brigada de socorristas especializados abrirem uma galeria para acessar a perfuração na que o menino havia caído. A trabalho da brigada foi árduo e lento. Para que pudessem cavar o túnel horizontal que lhes levou aonde estava Julen, superaram numerosos obstáculos e tiveram de tomar grandes medidas de segurança. Tiveram, inclusive, de realizar quatro vezes pequenas detonações de explosivos para derrotar a rocha. Tiveram que esperar que se solucionassem diversos problemas com na tubo vertical pelo qual desceram. Finalmente, tudo foi em vão.

Julen tinha dois anos. Seus pais, José Roselló e Vitória García, são moradores muito conhecidos em El Palo, em Málaga, ao pé da serra onde se encontra o vilarejo de Totalán. Em 2017, o outro filho do casal, Óliver, morreu quando tinha apenas três anos. Foi de forma repentina enquanto ele passeava pela praia junto a seus pais, segundo relataram vizinhos de seu bairro. Agora têm a dor de enterrar Julen.

Tu suscripción se está usando en otro dispositivo

¿Quieres añadir otro usuario a tu suscripción?

Si continúas leyendo en este dispositivo, no se podrá leer en el otro.

¿Por qué estás viendo esto?

Flecha

Tu suscripción se está usando en otro dispositivo y solo puedes acceder a EL PAÍS desde un dispositivo a la vez.

Si quieres compartir tu cuenta, cambia tu suscripción a la modalidad Premium, así podrás añadir otro usuario. Cada uno accederá con su propia cuenta de email, lo que os permitirá personalizar vuestra experiencia en EL PAÍS.

En el caso de no saber quién está usando tu cuenta, te recomendamos cambiar tu contraseña aquí.

Si decides continuar compartiendo tu cuenta, este mensaje se mostrará en tu dispositivo y en el de la otra persona que está usando tu cuenta de forma indefinida, afectando a tu experiencia de lectura. Puedes consultar aquí los términos y condiciones de la suscripción digital.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
_
_