Polícia Federal apreende 16 milhões de dólares com filho de ditador da Guiné Equatorial

Objetos estavam nas malas de Teodoro Obiang e sua comitiva, que desembarcaram no aeroporto de Viracopos na sexta-feira. Embaixada diz que dinheiro pagaria tratamento médico do guineense

Teodoro Obiang em foto de 24 de junho de 2013
Teodoro Obiang em foto de 24 de junho de 2013Jerome Leroy (AFP)

Mais informações

A Polícia Federal apreendeu 1,5 milhão de dólares (6,2 milhões de reais) e joias valiosas, totalizando 16 milhões de dólares, com o vice-presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang Mang, depois que ele e sua comitiva pousaram no aeroporto de Viracopos, em Campinas, interior de São Paulo, nesta sexta-feira, 14. O dinheiro e os objetos foram encontrados nas malas durante inspeção de rotina na alfândega.

O vice-presidente é filho de Teodoro Obiang Nguema, ditador da Guiné Equatorial desde 1979. Segundo fontes diplomáticas, embora o avião seja oficial, sua viagem ao Brasil tem finalidade particular. Por isso, as autoridades alfandegárias teriam verificado a bagagem de Obiang e de outras dez pessoas, que foram conduzidas para prestar esclarecimentos.

Fontes da embaixada da Guiné Equatorial no Brasil disseram que Obiang chegou ao país para se submeter a tratamento em um hospital de São Paulo e justificou que o dinheiro foi trazido para custear despesas médicas e hospedagem, tanto para o vice-presidente quanto para sua delegação.

A Polícia Federal, no entanto, informou que investigará o caso, pois o dinheiro e as joias, por seu alto valor, deveriam ter sido declarados às autoridades alfandegárias, o que não foi feito.

As informações são da Agência EFE