Seleccione Edição
Login

Ibope confirma tendência de alta para Bolsonaro e de baixa para Marina

Pesquisa feita de sábado a segunda-feira mostra, ao contrário do Datafolha, queda da rejeição do militar reformado após atentado

Eleições Brasil 2018
Apoiadores de Bolsonaro exibem inflável do candidato na avenida Paulista. AFP

Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira confirma a consolidação do voto para presidente da República no deputado Jair Bolsonaro (PSL-RJ) após o atentado sofrido por ele na semana passada. O candidato de extrema direita do PSL aparece com 26%, quatro pontos a mais do que tinha na última pesquisa. Além disso, sua rejeição caiu de 44% para 41% — no entanto, houve queda de rejeição de praticamente todos os candidatos no levantamento. Os números do Ibope, coletados entre sábado e segunda-feira, representam um cenário bem melhor para o capitão reformado do Exército do que o traçado pela pesquisa do Instituto Datafolha que é mais recente, feita e divulgada na segunda-feira.

No segundo turno, ao contrário do quadro desfavorável exposto pelo Datafolha, Bolsonaro aparece mais parelho com quase todos os seus adversários. Contra Ciro Gomes (PDT), o deputado teria 37% dos votos, três pontos a menos que o ex-governador do Ceará. Contra Geraldo Alckmin (PSDB), Bolsonaro aparece com os mesmos 37%, enquanto o tucano tem 38%. O deputado do PSL empata com Marina Silva (Rede) em 38% e fica na frente de Fernando Haddad (PT), com 40% contra 36%. O levantamento ainda captou uma oscilação positiva de seis pontos na pesquisa espontânea para Bolsonaro — ele chegou a 23%. Esse é um indicador que reforça a convicção do voto no deputado.

A pesquisa também confirma a tendência de queda de Marina Silva, já identificada por outros levantamentos, especialmente no Datafolha mais recente. A ex-ministra tinha 12% das intenções de voto na última pesquisa, e agora aparece com 9%, uma queda acima da margem de erro, de dois pontos. Já Ciro oscilou dentro da margem de erro, de 12% para 11%. Alckmin ficou com os mesmos 9% da última pesquisa e é seguido por Haddad, indicado nesta terça-feira para concorrer no lugar do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) — o petista, preso desde abril, apareceu com apenas com 15% de voto espontâneo, sete pontos a menos do que na pesquisa anterior. Todos os quatro candidatos posicionados logo abaixo de Bolsonaro estão tecnicamente empatados.

O Ibope também perguntou sobre o potencial de transferência de voto de Lula. Segundo o jornal Estado de S. Paulo, parceiro da TV Globo na pesquisa, 23% disseram que "com certeza" votariam em Haddad caso soubessem que esse é o indicado do ex-presidente. No Nordeste, o índice chega a 38%. A rejeição a Haddad também cresce quando vinculado a Lula: 54% disseram que não votariam de jeito nenhum no ex-prefeito de São Paulo.

A pesquisa contou com entrevistas de 2.002 eleitores, que foram ouvidos em 145 cidades entre os dias 8 e 10 de setembro — como a pesquisa Datafolha foi feita apenas no dia 10, é possível que o cenário identificado por ela esteja mais próximo da atual dinâmica de votos. O Datafolha volta às ruas na quinta e na sexta-feira e divulga sua próxima pesquisa na noite da própria sexta-feira. É considerado um levantamento importante porque se espera que fiquem mais claras as tendências.

Os principais números da pesquisa

INTENÇÃO DE VOTO

(Entre parênteses o índice de cada candidato na pesquisa anterior, aplicada entre os dias 1º e 3/09)

Jair Bolsonaro (PSL): 26% (22%)

Ciro Gomes (PDT): 11% (12%)

Marina Silva (Rede): 9% (12%)

Geraldo Alckmin (PSDB): 9% (9%)

Fernando Haddad (PT): 8% (6%)

Alvaro Dias (Podemos): 3% (3%)

João Amoêdo (Novo): 3% (3%)

Guilherme Boulos (PSOL): 0% (1%)

Henrique Meirelles (MDB): 3% (2%)

João Goulart Filho (PPL): 0% (1%)

Branco/nulos: 19% (21%)

Não sabe/não respondeu: 7% (7%)

REJEIÇÃO DOS CANDIDATOS

Jair Bolsonaro (PSL): 41% (44%)

Marina Silva (Rede): 24% (26%)

Fernando Haddad (PT): 23% (23%)

Geraldo Alckmin (PSDB): 19% (22%)

Ciro Gomes (PDT): 17% (20%)

Henrique Meirelles (MDB): 11% (14%)

Vera (PSTU): 11% (13%)

Eymael (DC): 11% (14%)

Cabo Daciolo (Patriota): 11% (14%)

Guilherme Boulos (PSOL): 11% (13%)

João Amoêdo (Novo): 10% (12%)

Alvaro Dias (Podemos): 9% (13%)

João Goulart Filho (PPL): 8% (11%)

Poderia votar em todos: 2% (1%)

Não sabe/não respondeu: 11% (10%)

MAIS INFORMAÇÕES